Seguidores

30 de out de 2010

FARSANTES

Farsantes

Olavo de Carvalho

Em discurso pronunciado ontem, quinta-feira, o Papa Bento XVI declarou que é estrita obrigação dos bispos combater abertamente quaisquer projetos políticos que promovam a descriminalização do aborto (v.http://www.gazetadopovo.com.br/votoconsciente/conteudo.phtml? tl=1&id=1062052&tit=Bento-XVI-defende-acao-politica-da-Igreja-contra-o-aborto).

O pronunciamento, voltado diretamente aos bispos do Nordeste, reconhecida base eleitoral de Dilma Rousseff, deixa claro quais são os verdadeiros bispos, cumpridores de suas obrigações, e quais são os falsificadores, os traidores, os vendidos.

O PT teve o cinismo de mandar prender os distribuidores de um panfleto anti-abortista da Regional Sul I da CNBB, sob a alegação de que era "falso". Pois bem, não só a Regional Sul I provou a autenticidade do documento, como agora o Papa Bento XVI confirma que seu conteúdo reflete estritamente a doutrina da Igreja, a obrigação dos bispos, o dever dos fiéis.

Os signatários da abjeta "Nota Pró-Dilma" que vem circulando pela internet (v.http://papeleletronico.wordpress.com/2010/10/15/bispos-e-
religiosos-divulgam-nota-pro-dilma-e-contra-difamacoes/) não falam em nome da Igreja. nem têm a mais mínima autoridade para fazê-lo. Não merecem obediência, nem respeito, nem tolerância. Se querem promover abortismo e comunismo, que se dispam de suas vestes eclesiais e passem a falar como cidadãos comuns, sem fingir uma autoridade que não têm. Ter opiniões, por estúpidas e desprezíveis que sejam, é direito do cidadão. Vendê-las em nome de quem não as aprova é fraude, e a fraude se torna blasfema e herética quando praticada contra a Igreja por aqueles que se dizem seus porta-vozes e representantes. Que se calem imediatamente e, se têm um pingo de vergonha na cara, que confessem em público o pecado que em público foi cometido. Que parem de usurpar a autoridade de Nosso Senhor para fazer o que Ele condena e abomina. Que parem de ludibriar o povo brasileiro, vendendo-lhe como católica, seguindo o exemplo dos heresiarcas de todos os tempos, uma política que é anticatólica no mais alto grau.

Desgraçados, patifes, farsantes, os autores e signatários da "Nota" não se contentam com encenar, diante dos olhos de toda a Igreja, uma farsa blasfema. Partem para a mentira factual, substantiva, negando como invencionice difamatória o abortismo militante de Dilma Rousseff, cuja veracidade sólida qualquer um pode comprovar com seus próprios olhos e ouvidos, da boca mesma da candidata: http://www.youtube.com/watch?v=PWquWQwyAtI.

Com igual ou maior descaramento, protestam contra o "uso político" de motivos religiosos, ao mesmo tempo que se confessam adeptos da Teologia da Libertação, a qual não é outra coisa senão a transformação total, radical e sistemática da Igreja em órgão de militância política — e de militância, aliás, em favor dos regimes mais anticristãos do universo.

Até quando teremos paciência com gente tão desprovida de credibilidade que, para se fazer acreditar por instantes, tem de roubar a identidade e a voz da instituição que odeiam, e, junto com ela, a do próprio Deus ao qual voltaram as costas?

Até quando, por um excesso mórbido de respeito humano, aceitaremos fazer de conta que esses sujeitos são homens da Igreja?

Fonte: Mídia Sem Máscara


Divulgação: www.jorgenilson.com

29 de out de 2010

O PERIGO DO (NOSSO) SILÊNCIO

O PERIGO DO (NOSSO) SILÊNCIO
Pedimos que
leia tudo, com calma e atenção e se puder, perca um tempinho e reenvie para todos da sua lista, obrigado.

Diamantina
, Interior de Minas Gerais, 1914. O jovem Juscelino Kubitschek (12 anos) ganha seu primeiro par de sapatos.
Passou fome, jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu o curso de Medicina e se especializou em Paris.
Como "Presidente", modernizou o Brasil, legou um rol impressionante de obras e, humilde e obstinado, era (E AINDA É ) querido por todos.


Brasília, 2003.

Lula assume apresidência. Arrogante, se vangloria de não haver estudado. Acha bobagem falar inglês. 'Tenho diploma da vida', afirma.
E para ele basta. Meses depois, diz que "ler é um hábito chato".

Quando era "sindicalista" ,
percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar - sua meta até hoje .
Londres, 1940.

Os bombardeios são diários, e
uma invasão aeronaval nazista é iminente.
O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá.
Tranqüilo, o rei avisa que não vai. Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a
filha entra no exército britânico; como Tenente-Enfermeira, e sua função érecolher feridos nos bombardeios. Hoje ela é a Rainha Elizabeth II .

Brasília, 2005.

A primeira-dama( ? que nada faz para justificar o título) Marisa Letícia, requer "cidadania italiana" - e consegue.

Explica
, cândidamente, que quer "um futuro melhor para seus filhos".

E O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS, CIDADÃOS E TRABALHADORES BRASILEIROS ?


Washington, 1974.

A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate.
Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando.
Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.


Brasília, 2005.

Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o
desvio de dinheiro público em caixa 2,Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas,
Lula repete o 'eu não sabia de nada'
, e ainda
acusa a imprensa
de persegui-lo. Disse que foi "'traído"', mas não conta por quem.


Londres, 2000

O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai num escândalo, o
adolescente dá um nome falso.
A polícia descobre e chama "Blair" que vai sozinho à delegacia buscar o filho. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.


Brasília, 2005
O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa, financiada com dinheiro público
. Alega que recebeu a fortunavendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso
O pai
(LULA, o presidente desta nação), raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu "filhinho nessa sujeira"!!

Nova Délhi, 2003.

O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens.
Adquire um excelente,
brasileiríssimo EMB-195, da Embraer, por US$ 10 milhões.

Brasília, 2003.

Lula quer um avião novo para a presidência.
Fabricado no Brasil não serve. Quer um dos caros, de um consórcio franco-alemão.
Gasta
US$ 57 milhões(novamente: de dólares) e, AINDA, manda decorar a aeronave de luxo nos EUA.
DO BRASIL NÃO SERVE .


E, você , já decidiu o que vai fazer nos próximos cinco minutos ? ? ?
Vamos
repassar esse e-mail para a maioria dos nossos contatos ! ! !

Vamos dar ao BRASIL uma nova chance ? ? ? Ele precisa voltar para o caminho da dignidade.

Nós não merecemos o
desgoverno que se instalou em nosso País e temos aOBRIGAÇÃO de ACORDAR, lutar e devolver a DIGNIDADE ao Brasil antes que seja tarde.

Perca ALGUNS minutos e
ENVIE a todos os seus amigos,

O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética.
O que mais preocupa é o "silêncio dos bons."

Martin Luther King

27 de out de 2010

Carta aberta do Pr. Enoque Lima sobre o escândalo do Bispo Manoel Ferreira envolvendo o Rev. Moon

Carta aberta do Pr. Enoque Lima sobre o escândalo do Bispo Manoel Ferreira envolvendo o Rev. Moon

A omissão é fruto da covardia, medo e cumplicidade com o erro.

Desejo esclarecer as eventuais duvidas e explicar o uso de minhas atribuições como ministro do evangelho no exposto e comentado “Caso Moon Ferreira” na internet. Meu papel, em qualquer situação, é relatar os fatos que estão ao alcance de nossos olhos e revelar tudo que é de interesse público e da igreja, mas permanece escondido. Nossa mente vai rejeitar aquilo que não entendemos ou não compreendemos e DEUS não tem obrigação de nos explicar tudo, nem nós podemos nos cobrar saber de tudo, o que não podemos ser é omissos quanto à verdade dos fatos. Por isso realizei uma profunda pesquisa sobre o assunto, encontrei fatos estranhos que de imediato nos parece apostasia e heresia.

O denominado “Caso Moon Ferreira” que por mim foi exposto na Internet (youtube), se refere a vídeos com a pessoa do bispo Manoel Ferreira e seu envolvimento com a seita da Unificação e o Reverendo Moon. Os vídeos do “Caso Moon Ferreira 2010 bispo na Coréia” são as provas da associação entre o líder principal da Assembléia de Deus Ministério Madureira e presidente da CONAMAD, bispo Manoel Ferreira, e o reverendo Moon, líder da seita "Igreja da Unificação", da Coréia do Sul. Os vídeos foram editados e postados por mim, pastor Enoque Lima, da AD Madureira Goiás.

No vídeo “Caso Moon Ferreira 2010”, o bispo Manoel Ferreira aparece em alguns eventos relacionados à seita, e confere a benção em uma cerimônia religiosa (casamento místico espiritual) na igreja do reverendo Moon, em sua sede mundial na Coréia do Sul. Ao contrário do que possa parecer, este não é um evento ordinário na liturgia do grupo, mas um dos eventos mais importantes para os membros da seita, pois é através do casamento místico e espiritual que os fiéis se tornam filhos espirituais do reverendo Moon. A Igreja da Unificação é uma seita fundada por Sun Myung Moon, o qual teria nascido para completar a salvação dos homens, sendo ele mesmo a concretização da segunda vinda de Cristo. Em síntese, o grupo afirma que Jesus fracassou em sua primeira vinda e cabe ao reverendo Moon completar sua missão, redimindo a humanidade. De acordo com a teologia do Moonismo, o destino final dos homens é serem casados e terem uma família perfeita. Isso porém não pode atualmente se realizar por que Jesus falhou, e assim não executou a salvação completa. (Veja vídeo aqui: http://www.youtube.com/watch?v=WjAV6CUQVaE)



A associação do bispo Manoel Ferreira com o reverendo Moon é injustificável perante a bíblia e o estatuto da Convenção a que pertencemos. "Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos?" [2 Coríntios 6:14-18].

ESTATUTO DA CONAMAD:

CAPÍTULO IV, Subseção II, DOS DEVERES DO MEMBRO, Art. 12.

Dos deveres do membro da CONAMAD:
Parágrafo XIII. Rejeitar movimentos ecumênicos discrepantes...
Na subseção III DAS VEDAÇÕES DO MEMBRO Art. 13.

É vedado ao membro da CONAMAD:
Parágrafo III. Vincular-se a qualquer tipo de sociedade secreta;
Parágrafo IV. Vincular-se a movimento de cunho ecumênico...
Não posso descumprir as normas estatutárias que deixam claro ao membro: “não participar de movimento de cunho ecumênico, devendo rejeitá-lo”.

As menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, fiz a respeito da doutrina, das crenças da igreja da Unificação, do bispo Manoel, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Na proteção legal de meu oficio ministerial é importante esclarecer que em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercito-me das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de meu oficio ministerial também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

É conhecido o zelo e o cuidado da Assembléia de Deus Ministério de Madureira a respeito de sua relação com outras entidades religiosas, e isto é louvável, assim também procedo primando pela boa convivência entre as religiões, agora, uma analise bíblica com pesquisas serias, com provas em vídeos irrefutáveis, que demonstram a situação espiritual de nosso maior líder, ate mesmo de nossa denominação não pode ser taxada de extremismo religioso ou desvalorizada sem uma análise e investigação mínima realizada pela entidade competente neste caso a COANAMAD- GO, ou devemos nos calar?

O “Caso Moon Ferreira” não trata de mero denuncismo, mas de provas cabais de que o bispo Manoel Ferreira apostatou da fé e está dando ouvidos a doutrinas de demônios. Assim sendo, penso que não resta outra opção a nós pastores da Assembléia de Deus - Ministério Madureira, do que a oposição aberta ao bispo Manoel Ferreira e sua exclusão por apostasia. Omitir-se em uma situação como esta significa ser conivente com sua apostasia, a qual vem manchando não só a integridade do bispo, mas da nossa querida denominação.

Apesar de todas as evidencias com provas irrefutáveis (vídeos “Caso Moon Ferreira”), até o presente momento não houve nem uma manifestação publica de minha denominação. O que impede a manifestação publica da liderança das Assembléia de Deus Madureira? Deveria no mínimo apresentar uma nota de repudio e esclarecimento, providenciando o afastamento do bispo da presidência nacional da Convenção Nacional (CONAMAD). O Bispo não mantém o monopólio da AD Madureira, apesar de usar seu nome e sua estrutura nos eventos do rev. Moon. Quem pagou a viagem para a Coréia 2010? Teríamos que ser surdo, mudo e cego para não saber que qualquer evento patrocinado pelo rev. Moon envolve influência satânica e a presença do sistema da Nova Ordem Mundial.

Esta não é uma batalha de argumentos, mas uma guerra espiritual, se fosse de argumentos já teríamos vencido. Por isso abri mão de confortos e “privilégios pastorais”, tudo para que a batalha nas regiões celestiais seja ganha. Por vezes, contorço-me em agonia por causa da Igreja. Meu fervor, e tanta agonia de alma, resultam em lágrimas. Reconheço minhas incapacidades, mas não posso calar-me. O alinhamento da igreja a que pertenço através de seu líder, é infernal e altamente sedutor, pois esta ocorrendo uma transformação de atitudes e valores cristãos em nossa base doutrinaria, e em nosso credo.

I Tm 4.1 “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios”.

2 Pe 2.1 “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”

Quando minimizamos a santa Palavra de Deus e suas instruções, cegamos a nós mesmos. Quando rejeitamos as instruções bíblicas, considerando-as "doutrinas" fora de moda, tornamo-nos vulneráveis aos enganos que desviam a base do nosso pensamento de suas verdades imutáveis para as fábulas e ilusões. Em outras palavras, o bispo Manoel Ferreira e o rev. Moon estão se tornando parceiros na atual experiência de salvação e na visão de mundo para a criação de uma sociedade global unificada. Não podemos nos conformar com o sistema da unificação e da paz global sem Cristo. Nem podemos usar as teologias do rev. Moon (disfarçadas com termos e frases bíblicas) sem deturparmos a Palavra de Deus e voltarmos as costas para Jesus Cristo, nossa única fonte verdadeira de unidade e salvação.

É minha intenção maior com a exposição do “Caso Moon Ferreira” trazer as pessoas para uma caminhada mais íntima com o Jesus Cristo revelado nas Escrituras e acredito que isso requer que o verdadeiro cristão se afaste desse perigoso movimento herético. Há um único fundamento sobre o qual nossas igrejas devem estar construídas; esse fundamento é a Rocha, Jesus Cristo, nosso firme fundamento:

"Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." [1 Coríntios 3:11].

"Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe... aparta-te dos tais." [1 Timóteo 6:3, 5]

Fonte: www.juliosevero.com

Divulgação: www.jorgenilson.com

Pastores da Ceadeb usam igrejas para apoiar candidata favorável ao aborto, casamento gay e prostituição.

Senador evangélico afirma: “Dilma não será escolhida pastora, mas gestora do Brasil”

Jorge Nilson

Segundo essa reportagem do IG e do site Gospel +, pastores da Assembléia de Deus em Camaçari, BA. cometem o absurdo de apoiarem candidatos favoráveis ao aborto, o casamento gay, profissionalização da prostituição e o PNDH 3 (http://portal.mj.gov.br/sedh/pndh3/pndh3.pdf).
Como todos sabem o PNDH 3 foi criado por Lula e Dilma conforme reportagem




Veja a assinatura de Dilma neste link:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm

Fica a pergunta: como pode, pastores que sabidamente e documentalmente, sabem que a candidata Dilma foi uma das idealizadoras deste PNDH 3, com vários vídeos confirmando com suas próprias palavras o apoio a tais projetos, e ainda assim apoiam essa candidata? Como eleitores eles tem o direito de apoiarem quem eles quiserem, porém como pastores estão em desobediencia a Palavra de Deus que diz que devemos combater as trevas. Se Dilma for eleita, Deus é quem sabe e não as pesquisas, e ela realmente mostrar o que está escondendo no seu coração e aprovar esse PNDH 3, esses pastores sentirão vergonha desse absurdo que estão cometendo. Como a diretoria da Ceadeb sabedora destes apoio no campo do presidente da Convenção e não fazem nada? O tempo do Juízo de Deus chegará para esses pastores que se acovardam e não denunciam o erro. Pensam mais nos votos da próxima eleição da Ceadeb e não querem se expor. Pois Deus irá expor seus pecados de omissão e comissão. Aguardem.

Vejam a reportagem:

“Dilma não será escolhida pastora, mas gestora do Brasil”, disse o senador eleito pelo PT baiano Walter Pinheiro, na noite desta quinta-feira (21), durante evento que reuniu cerca de 700 pastores e líderes evangélicos de toda a Bahia, em Salvador. A afirmação retrata uma tentativa de Pinheiro, que segue a doutrina Batista, e de seu partido de separar o discurso religioso do político em um momento crucial da corrida à Presidência da República, que mostra uma Dilma Rousseff (PT) ainda marcada pelo estigma de não religiosa.


Mesmo defendendo indiretamente o estado laico, Pinheiro ressaltou a necessidade de o segmento participar da tomada de decisões junto às casas executivas e legislativas do Brasil. “Orar é bom, mas nós precisamos agir, ter atitude”, declarou. Ainda para Pinheiro, que disse ser “orientado pela palavra de Deus”, o segundo turno veio a calhar, pois se tornou na oportunidade dos pleitos evangélicos chegarem a Dilma, já que representam “um segmento que tem direitos”.


Ele ressaltou também que os boatos que correm sobre a religiosidade da presidenciável reprisam o que sofreu Lula em 2002, antes de se tornar presidente. “Ouvíamos que não era possível eleger Lula porque ele era o satanás”, lembrou. No encontro, o senador eleito também teceu elogios a Marina Silva (PV), candidata derrotada no primeiro turno, comprovando uma busca pelos quase 20 milhões de votos que a senadora evangélica obteve no pleito.


O grupo do qual Walter Pinheiro participa, formado pela coordenação de campanha da candidata petista, está cruzando o Brasil e realizando encontros evangélicos a fim de desmentir os boatos que cercam a candidata, além de conquistar uma boa parcela dos eleitores de Marina Silva, os chamados ‘marineiros’. Com a participação do senador Magno Malta, a equipe já esteve em Curitiba, Fortaleza, Cuiabá, Minas Gerais e Bahia. Seguem agora para o Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco.



Na Bahia, a busca por fiéis já dá resultados. Pela manhã, o pastor Orlando Gomes, do município de Camaçari, entregou à coordenação da campanha petista, em Brasília, um manifesto em favor de Dilma com 101 assinaturas de lideranças que representavam cerca de 60 congregações evangélicas do município, totalizando 30 mil fiéis.

Fonte: http://noticias.gospelmais.com/senador-evangelico-afirma-dilma-nao-sera-escolhida-pastora-mas-gestora-do-brasil.html dia 27\10\2010 / Último Segundo

25 de out de 2010

Tribunal Europeu de Direitos Humanos obriga Moscou a permitir paradas gays

Tribunal Europeu de Direitos Humanos obriga Moscou a permitir paradas gays

Matthew Cullinan Hoffman
22 de outubro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Nesta semana, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos determinou que a cidade de Moscou permita que os homossexuais realizem “paradas gays”, e ordenou que a Rússia pague uma multa de $41.300 por ter rejeitado permiti-las no passado, de acordo com reportagens da imprensa internacional.
Desde 2006, a prefeitura da cidade de Moscou tem recusado emitir uma licença para tais paradas na base de que a sodomia propaga doenças, é anormal e ofende os valores morais dos russos. O prefeito recebeu o apoio declarado de líderes cristãos, muçulmanos e judeus.
Yuri Luzhkov, prefeito de Moscou, vem sistematicamente defendendo a posição da prefeitura durante todos esses anos, apesar de enorme oposição vinda de antipáticos políticos da Europa e organizações homossexuais internacionais, chegando ao ponto de chamar as paradas gays de “satânicas”.
O tribunal decidiu que Moscou violou o Artigo 11 da Convenção Europeia de Direitos Humanos, a qual protege o direito de “reunião pacífica”, e que suas táticas foram discriminatórias.
A Convenção Europeia de Direitos Humanos recebeu sua última emenda em 1966 e não menciona direitos homossexuais. A Rússia, como signatária, é obrigada a acatar a decisão do tribunal.
A decisão do tribunal foi anunciada no mesmo dia em que a câmara de vereadores de Moscou elegeu um novo prefeito, Sergei Sobyanin. Luzhkov, que foi prefeito em Moscou durante mais de 20 anos, foi removido no final do mês passado pelo presidente da Rússia Dmitry Medvedev numa aparente disputa com seu principal rival político, o ex-presidente e atual primeiro-ministro Vladimir Putin.

Divulgação: www.jorgenilson.com


23 de out de 2010

Lições Biblicas - CPAD

Lição 04

A Oração em o Novo Testamento

Leitura Bíblica: Lucas 24.46,49,52,53; Atos 1.4,5,12,14

Introdução

I. A ORAÇÃO NO INÍCIO DA IGREJA

II. PRINCÍPIOS DA ORAÇÃO CONGREGACIONAL

III. O APÓSTOLO PAULO E A ORAÇÃO

CONCLUSÃO

A PRÁTICA DA ORAÇÃO: UMA NECESSIDADE PARA A IGREJA

Prezado professor, no decorrer da história da Igreja Cristã é possível verificar diversos elementos que marcam a vivência e a intimidade da Igreja com Deus. O elemento em pauta é o desenvolvimento da prática de oração na Igreja ao longo dos anos.

Compreender a oração no desenvolvimento histórico da Igreja, produz ensinamentos edificantes para nossa vida espiritual.

A ocasião da primeira reunião de oração dos discípulos, após a ascensão de Jesus, denota a motivação clara (e oriunda diretamente de Jesus, o cabeça da Igreja) da igreja em Jerusalém viver a disciplina de uma vida com a prática da oração [1].

Sobre o tema em apreço, o Pastor Claudionor de Andrade analisa brevemente a prática da oração nos primórdios da Igreja e avança séculos, mostrando a continuidade do exercício da oração no período medieval e moderno:

A oração jamais se ausentou da Igreja; sem aquela inexistiria esta. Se Jesus foi um exemplo de oração, por que, diferentemente, agiriam seus discípulos e apóstolos? Veja, por exemplo, Paulo. Seja nos Atos dos Apóstolos, seja em suas epístolas, deparamo-nos com o doutor dos gentios endereçando a Deus as mais ferventes orações.

Depois da era apostólica, os pais da igreja, além de suas lides teológicas, consagravam-se à oração. Ignácio, Tertuliano, Ambrósio e Agostinho. O bispo de Hipona escreveu acerca de seu ministério de oração e intercessão: “Eis que dizeis: ‘Venha a nós o vosso reino. E Deus grita: Já vou’ Não tendes medo?”

E os reformadores? Martinho Lutero foi um grande paradigma na intercessão em favor da Igreja de Cristo naqueles períodos da Reforma Protestante. Mais tarde chegaram os avivalistas. John Wesley levantava-se de madrugada para falar com o Pai celeste. E o irmão Finney? Era um gigante na oração. Com o Movimento Pentecostal a Igreja de Cristo desfez-se em orações e súplicas por aqueles que, sem ter esperança de ver Deus, caminhavam para o inferno. Em suas anotações pessoais, Daniel Berg e Gunnar Vingren descrevem suas ricas experiências oriundas de uma vida de profunda oração. [2]

Ao tomarmos conhecimento de como os antigos da fé perseveravam em oração e que tal prática é uma herança dos apóstolos, podemos concluir, parafraseando John Bunyan: Jamais seremos cristãos verdadeiros, se não formos pessoas de oração. O hábito da oração deve ser cultivado com perseverança, não duvidando que a oração seja atendida.

O hábito da oração nos ensina a depender de Deus, deixando que Ele escolha, em sua liberdade soberana, o tempo, o lugar, o meio e o fim, na certeza de que tudo quanto Ele fizer sempre será o melhor [3].

Deus é um Ser que intervem na causa humana. Ele se fez humano e é conhecedor de todas as nossas fragilidades. O Deus-Homem denota em nós a certeza de que o “Pai Nosso” nos ouvirá, de fato, como um pai que ouve o seu filho.

Portanto, prezado professor, incentive o seu aluno a cultivar o hábito da oração. Mostre a ele que a disposição para orar pode nascer de maneira bem natural. Ensine-o a aquecer o coração com a meditação das Palavras de Cristo, de Paulo ou dos Salmos, por exemplo. Conclua dizendo que após a meditação da Palavra, a exposição de todas as súplicas do coração será eficaz. O hábito da prática de oração é uma necessidade para a sobrevivência espiritual!

Reflexão: “Numa palavra, a oração é a suprema proteção contra o ceticismo que insinua ser o objeto da fé mera ilusão ou uma projeção de nossos anseios na tela do infinito”.



[1] BRANDT, Robert L.; BICKET, Zenas J. Teologia Bíblica da Oração. Rio de Janeiro, CPAD, 4. ed., 2007, p. 280.

[2] ANDRADE, Claudionor. As disciplinas da vida Cristã: como alcançar a verdadeira espiritualidade. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p. 36.

[3] STROHL, Henri. O Pensamento da Reforma. São Paulo: ASTE (Associação de Seminários Teológicos Evangélicos), 1963, p.54.

19 de out de 2010

Pr. Euder Faber, da VINACC, fala sobre as ameaças do governo federal sob o controle do PT

Ludibriando os católicos

Ludibriando os católicos

Olavo de Carvalho

Ao ver que ia perdendo o apoio da Igreja à sua protegida Dilma Roussef, cujo abortismo radical e persistente nem os desmentidos de última hora, nem as abjetas e blasfematórias encenações de fé católica da candidata puderam camuflar, o sr. Presidente da República, em desespero, decidiu recorrer ao crime eleitoral explícito: usando o Estado como instrumento de chantagem, ameaçou romper a concordata do governo brasileiro com o Vaticano caso o eleitorado católico se recuse a continuar sendo otário do PT, como o foi servilmente durante tantas décadas por obra e graça de comunistas vestidos de bispos.

O próprio Lula, algum tempo atrás, reconheceu que devia sua carreira política ao eleitorado católico, que aqueles bispos e a mídia cúmplice haviam logrado enganar cinicamente, encobrindo o programa comunista e abortista do PT com a imagem beatificada e perfumada de "Lulinha Paz e Amor".

O fim da farsa, embora tardio e parcial, não só privou Dilma Roussef da anunciada vitória no primeiro turno, mas serviu para desmascarar a autoridade religiosa postiça de tantos sacerdotes e prelados que só entraram na carreira eclesiástica para aí realizar o programa estratégico de Antonio Gramsci: esvaziar a Igreja de todo o seu conteúdo espiritual e usá-la como dócil instrumento da política comunista. A Teologia da Libertação é o braço mais ativo desse programa e, como ninguém ignora, o catolicismo de Lula – e do PT em geral – é o da Teologia da Libertação. Não o de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Não deixa de ser útil lembrar que a Igreja, desde sua fundação, teve de lutar menos contra os seus inimigos ostensivos do que contra os seus falsificadores. Tal é, aliás, a definição de "heresia", palavra que hoje tantos usam sem conhecer-lhe o significado: não qualquer doutrina anticatólica, ou não católica, e sim a falsa doutrina católica oferecida indevidamente em nome da Igreja.
Lembrem-se disso quando algum professorzinho aparecer alardeando que a Igreja "perseguia doutrinas adversas". Heresia não é divergência de idéias, é crime de fraude. Da Antigüidade até hoje, gnósticos, arianistas e tutti quanti jamais hesitaram em fingir-se de católicos para vender, sob roupagem inocente, as idéias mais opostas e hostis aos ensinamentos de Cristo. Com freqüência, obtiveram nesse empreendimento sucessos espetaculares, embora passageiros.
Ainda no século XIX praticamente todos os seminários da França e da Alemanha ensinavam, com o nome de teologia católica, uma pasta confusa de idéias cartesianas, iluministas e românticas, na qual os jovens aprendizes, iludidos pelos prestígios intelectuais do dia, não enxergavam nada de maligno. Foi só a decisiva intervenção do Papa Leão XIII que acabou com a palhaçada, mediante a bula "Aeterni Patris" (1879), que restaurou o ensino da teologia católica tradicional. Se quiserem uma boa resenha desses fatos, leiam a obra em quatro volumes de Etienne Couvert, "De la Gnose à l'Ecumenisme" (Éditions de Chiré, 1989).

No século XX, à medida que o movimento neotomista inaugurado por Leão XIII reconquistava o prestígio intelectual da Igreja, os eternos falsários abdicaram temporariamente da propaganda aberta e voltaram-se, em massa, para a estratégia da infiltração discreta, praticada em escala industrial a partir da década de 30 graças à iniciativa da KGB (leiam o depoimento de Bella Dodd em "School of Darkness": há cópias circulando pela internet). Foi só em 1963, no Concílio Vaticano II, que, sentindo-se protegidos pela atmosfera de mudança, voltaram a vender impunemente, ao público geral, seus simulacros de cristianismo.

A fundação do PT e toda a sua carreira de crimes inigualáveis não foram senão a extensão remota desses fatos a um país periférico. O PT sempre foi a encarnação viva de um catolicismo de fancaria, concebido para ludibriar os fiéis e induzi-los a trabalhar pelo avanço do comunismo.
Não espanta que a própria entidade que personifica esse catolicismo ante o público seja, ela própria, uma fraude publicitária: a CNBB fala em nome da Igreja e posa, ante os fiéis, como expressão suma da autoridade eclesiástica, mas não é sequer uma entidade da Igreja, é uma simples sociedade civil sem lugar nem função na hierarquia católica. Os bispos, individualmente, têm autoridade para falar em nome da Igreja. A CNBB, não. Quando a CNBB repreende um bispo, ela falsifica e inverte a hierarquia. Está na hora de os fiéis, em massa, tomarem consciência disso.

Fonte: Diário do Comércio, 18 de outubro de 2010

18 de out de 2010

O PNDH 3 não deixa dúvidas: O aborto, o homossexualismo, a mordaça na Imprensa e muitos outros absurdos, é PRIORIDADE DO PT DE DILMA.


O PNDH 3, não deixa dúvidas: O aborto, o homossexualismo, a mordaça na Imprensa e muitos outros absurdos, é PRIORIDADE DO PT DE DILMA.

Jorge Nilson

O que está em vermelho merece uma atenção maior. Analise e veja se estas leis são ou não perniciosas. Pois é justamente ISTO QUE DILMA e O PT QUEREM IMPLANTAR NO BRASIL.


Expandir e consolidar programas de serviços básicos de saúde e de atendimento domiciliar para a população de baixa renda, com enfoque na prevenção e diagnóstico prévio de doenças e deficiências, com apoio diferenciado às pessoas idosas, indígenas, negros e comunidades quilombolas, pessoas com deficiência, pessoas em situação de rua, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, crianças e adolescentes, mulheres, pescadores artesanais e população de baixa renda. (Ou seja, os gays terão prioridade no tratamento. Cadê a democracia pregada por eles?)

Estimular programas de atenção integral à saúde das mulheres, considerando suas especificidades étnico-raciais, geracionais, regionais, de orientação sexual, de pessoa com deficiência, priorizando as moradoras do campo, da floresta e em situação de rua.

Garantir o acompanhamento multiprofissional a pessoas transexuais que fazem parte do processo transexualizador no Sistema Único de Saúde e de suas famílias. (O SUS, irá gastar milhões de reais para fazer HOMEM VIRAR MULHER. Enquanto isto milhões de pessoas morrerãonas filas dos hospitais por não terem médicos nem remédio.)

Apoiar o acesso a programas de saúde preventiva e de proteção à saúde para profissionais do sexo. ( O MEC - Ministério da Educação e Cultura, irá colocar como OBRIGATÓRIO o ensino nas escolas que as moças poderão se prostituir, que os rapazes poderão ser gays e se prostituírem, pois é uma profissão. Imaginem seus filhos receberem este ensino na escola).

Garantir os direitos trabalhistas e previdenciários de profissionais do sexo por meio da regulamentação de sua profissão. (Como na Holanda, as mulheres e o gays masculinos ficaram nas vitrines das lojas, expostos como mercadorias).

Responsáveis: Ministério do Trabalho e Emprego; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.

Desenvolver campanhas de informação sobre o adolescente em conflito com a lei,defendendo a não redução da maioridade penal. (Os menores poderão continuar matando, assaltando, estuprando e traficando drogas e sendo protegidos pela lei).

Considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde. (Redação dada pelo Decreto nº 7.177, de 12.05.2010). (Nenhum pastor ou padre poderá disciplinar os membros da sua igreja, pois isto deixará de ser crime.) O aborto poderá ser praticado até no dia do nascimento da criança. Isto é ASSASSINATO INSTITUCIONALIZADO).

Realizar campanhas e ações educativas para desconstruir os estereótipos relativos às profissionais do sexo. (Milhões de reais serão gastos pelo governo para dizer que a PROSTITUIÇÃO É BELO, É LEGAL. Como isso ficará na cabeça das crianças? Tudo que foi dito desde que a humanidade existe sobre prostituição será tido como MENTIROSO).

Responsável: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República

Parceiros: Ministério da Educação; Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos

Realizar campanhas e ações educativas para desconstrução de estereótipos relacionados com diferenças étnico-raciais, etárias, de identidade e orientação sexual,de pessoas com deficiência, ou segmentos profissionais socialmente discriminados. TUDO QUE FOI DITO SOBRE FAMÍLIA DESDE QUE O HOMEM EXISTE, SERÁ DESFEITO. AGORA VAI VALER O QUE OS "PT E AS DILMAS" DISSEREM.

Desenvolver políticas afirmativas e de promoção de uma cultura de respeito à livre orientação sexual e identidade de gênero, favorecendo a visibilidade e o reconhecimento social. Ou seja,, propagar e incentivar o HOMOSSEXUALISMO COMO SANTO, BOM E LEGAL.

Apoiar projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo. CASAMENTO GAY.

Promover ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos. GAYS ADOTANDO CRIANÇAS. É O FIM DA PICADA.

Recomendações:

• Recomenda-se ao Poder Judiciário a realização de campanhas de sensibilização de juízes para evitar preconceitos em processos de adoção por casais homoafetivos.

• Recomenda-se ao Poder Legislativo elaboração de projeto de lei que garanta odireito de adoção por casais homoafetivos.

Reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), com base na desconstrução da heteronormatividade. ISTO QUER DIZER O SEGUINTE: TEMOS QUE DESCONSTRUIR O CONCEITO ATUAL DE FAMÍLIA. FAMÍLIA DE UM HOMEM E UMA MULHER ESTÁ ERRADO, NÃO É NORMAL. O NORMAL É ESCOLHER SER HOMO OU HETERO.

Desenvolver meios para garantir o uso do nome social de travestis e transexuais. SE VOCÊ TEM UM NOME E NÃO ACHA ELE BONITO E QUER MUDAR VOCÊ NÃO PODE, MAS O GAY PODE.

Acrescentar campo para informações sobre a identidade de gênero dos pacientes nos prontuários do sistema de saúde. (Para dar prioridade aos gays)

Fomentar a criação de redes de proteção dos Direitos Humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), principalmente a partir do apoio àimplementação de Centros de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate à Homofobia e de núcleos de pesquisa e promoção da cidadania daquele segmento em universidades públicas. O DINHEIRO PUBLICO PARA A EDUCAÇÃO SERÁ EMPREGADO PARA PROTEGER E PRIORIZAR OS ALUNOS GAYS NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS. COMO QUE A EDUCAÇÃO BRASILEIRA NÃO PRECISASSE DE MUITO INVESTIMENTOS. Certamente irá faltar mais merendas, mais materiais didáticos e mais universidades públicas, e nas escolas públicas para os alunos do ensino Fundamental e Médio, a situação se agravará.

Realizar relatório periódico de acompanhamento das políticas contra discriminação à população LGBT, que contenha, entre outras, informações sobre inclusão no mercado de trabalho, assistência à saúde integral, número de violações registradas e apuradas, recorrências de violações, dados populacionais, de renda e conjugais.

* Desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos (A Bíblia esta incluída) em estabelecimentos públicos da União.

Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República

Recomendação: Recomenda-se o respeito à laicidade pelos Poderes Judiciário e Legislativo, e Ministério Público, bem como dos órgãos estatais, estaduais, municipais e distritais. (Revogada pelo Decreto nº 7.177, de 12.05.2010) Se o povo não pressionasse teria passado.

Não há uma menção favorável se quer à religião cristã, a não ser para proibir símbolos religiosos

Implementar ações de promoção da cidadania e Direitos Humanos das lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis (LGBT) com foco na prevenção à violência, garantindo redes integradas de atenção. OS CRISTÃOS NÃO ESTÃO PROTEGIDOS CONTRA AS CRÍTICAS E AMEAÇAS, MAS OS GAYS TERÃO TOTAL PROTEÇÃO DA LEI.

DIANTE DE TUDO ISSO QUE ESTÁ NO "PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS 3" EU LHE PERGUNTO: O QUE VOCÊ IRÁ FAZER? VAI FICAR AI PARADO? VEJA O QUE DISSE RUI BARBOSA:

De tanto ver crescer a INJUSTIÇA, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos MAUS, o homem chega a RIR-SE da honra, DESANIMAR_SE de justiça e TER VERGONHA de ser honesto”.

As leis são um freio para os crimes públicos -

a religião para os crimes secretos". Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!"Três âncoras deixou Deus ao homem: O amor à Pátria, o amor à liberdade, o amor à verdade. Cara nos é a Pátria, a liberdade, mais cara; mas a verdade, mais cara de tudo. Damos a vida pela Pátria.Deixamos a Pátria pela liberdade. Mas à Pátria e a liberdde renunciamos pela verdade.Porque este é o mais santo de todos os amores. Os outros são da terra e do tempo. Este vem do céu e vai à Eternidade..."

VEJA O QUE DIZ A BÍBLIA: BEM AVENTURADA É A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR. Salmo 33:12



Dilma e o aborto

Dilma e o aborto

Carlos Alberto Di FrancoO Estado de S.Paulo
Setembro, reta final das eleições. A ameaça de segundo turno fez a campanha da candidata oficial reforçar a mobilização nos Estados e acionar o presidente Lula como vacina "contra uma onda de boatos que circulou entre católicos e evangélicos". Os supostos "boatos", que fizeram Lula gravar uma inserção de emergência em defesa de sua candidata, não eram boatos. Eram fatos evidentes: a postura pró-aborto de Dilma Rousseff. Mas nós, jornalistas, num primeiro momento, ficamos reféns do jornalismo declaratório e reproduzimos, acriticamente, o que interessava ao marketing da campanha de Dilma.

Mas vamos aos fatos. Dilma, em sabatina no jornal Folha de S.Paulo e em entrevista à revista Marie Claire em 2007, defendeu a legalização do aborto. Reproduzo suas palavras: "Acho que tem de haver descriminalização do aborto. No Brasil é um absurdo que não haja." Logo, não se trata de boato, invenção ou terrorismo fundamentalista. Dilma mudou seu discurso quando passou a vislumbrar os riscos eleitorais de sua opção. Ela deixou de falar da legalização e, ambiguamente, diz que se trata de problema de "saúde pública". Esconde sua verdadeira posição e não diz uma única palavra sobre a principal vítima do aborto: a criança morta no ventre materno. O PT, após o recado das urnas e num exercício incrível de hipocrisia, estuda tirar o aborto de seu programa. O eleitor não é tonto.

O jornalismo de qualidade não se pode restringir às declarações dos políticos, mas à verdade dos fatos. O que interessa não é o que a Dilma diz, mas o que ela fez e, presumivelmente, fará como presidente da República. Vamos ver o que o atual governo, seu partido e sua candidata têm feito em matéria de aborto.

Em abril de 2005, no 2.º Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, o atual governo comprometeu-se a legalizar o aborto.

Em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de Todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (Cedaw) documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher.

Em setembro de 2005, por intermédio da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1.135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez e por qualquer motivo, pois, com a eliminação de todos os artigos do Código Penal que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime.

Em setembro de 2006, no plano de governo do segundo mandato do atual presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto.

Em setembro de 2007, no seu 3.º congresso, o PT assumiu a descriminalização do aborto e o atendimento de todos os casos no serviço público como programa partidário, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir esse programa.

Em setembro de 2009, o PT puniu os deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto. Foram expulsos do partido.

Em fevereiro de 2010, o 4.º Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3.º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), Decreto n.º 7.037, de 21/12/2009, assinado pelo atual presidente e pela então ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, além de atacar a liberdade de imprensa. Esse mesmo congresso aclamou a ministra da Casa Civil como candidata oficial do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República.

Em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, o PT e as lideranças partidárias da base aliada boicotaram a criação da CPI do Aborto, que investigaria o assunto.

São fatos comprováveis. Somente fatos. Você, amigo leitor, ainda acha que estamos diante de boatos?

A legalização do aborto, independentemente da dissimulação de Dilma Rousseff, é prioridade do PT. Os eleitores, no primeiro turno, disseram não à tentativa de camuflar a opção abortista do PT. O brasileiro está cansado de falsidade e jogo duplo. A opinião pública reagiu aos que pretendem impor, contra a vontade expressa da sociedade e em nome da "democracia", a eliminação do primeiro direito humano fundamental: o direito à vida.

A legalização do aborto, estou certo, é o primeiro elo da imensa cadeia da cultura da morte. Após a implantação do aborto descendente (a eliminação do feto), virão inúmeras manifestações do aborto ascendente (supressão da vida do doente) — a eutanásia já está sendo incorporada ao sistema legal de alguns países —, do idoso e, quem sabe, de todos os que constituem as classes passivas e indesejadas da sociedade. Acrescentem-se ao drama do aborto, claro e indiscutível, os imensos danos psicológicos e afetivos que provoca nas mulheres.

Surpreendeu-me, numa viagem à Europa, constatar que algumas vozes em defesa da vida nascem nos redutos feministas. O rasgão afetivo apresenta uma pesada fatura e muita gente começa a questionar seus próprios caminhos.

Não obstante a força do mar-keting emocional que apoia as campanhas pró-aborto, é preocupante o veneno antidemocrático que está no fundo dos slogans abortistas. Não se compreende de que modo obteremos uma sociedade mais justa e digna para seres humanos (os adultos) com a morte de outros (as crianças não nascidas).

O brasileiro é contra o aborto. Não se trata apenas de uma opinião, mas de um fato medido em inúmeras pesquisa de opinião. Por isso Dilma foi para o segundo turno. A legalização do aborto seria, hoje e agora, uma ação nitidamente antidemocrática. E isso, queiram ou não os petistas, está na agenda da próxima eleição.

Doutor em comunicação, é professor de ética e diretor do master em jornalismo

Fonte: Estadão

Divulgação: www.pensamentosnaweb.com