Seguidores

17 de dez de 2009

Conselho de Doutrina e Comissão Apologética da CGADB examinaram a Bíblia de Estudo Dake e orientaram a CPAD a suspender imediatamente a venda da mesma


Conselho de Doutrina e Comissão Apologética da CGADB examinaram a Bíblia de Estudo Dake e orientaram a CPAD a suspender imediatamente a venda da mesma

Por Juarez Lima


Conselho de Doutrina toma as providências

Foram encontradas diversas heresias nos comentários que chocam com as doutrinas bíblicas.
Assim que tomou conhecimento dos erros doutrinários contidos na Bíblia de Estudo Dake, editada e distribuída pela CPAD – Casa Publicadora das Assembléias de Deus em parceria com a Editora Atos (SP), o presidente da Convenção Geral, pastor José Wellington Bezerra da Costa convocou os membros do Conselho de Doutrina e da Comissão Apologética para examinarem seus desvios doutrinários.

O presidente do Conselho de Doutrina pastor Paulo Roberto Freire da Costa e pastor Esequias Soares da Silva, da Comissão de Apologética e demais membros componentes destes órgãos se reuniram na sede da CGADB, no dia 18 de novembro, juntamente com representantes da Casa e deliberaram sobre o assunto.

Dentre os erros que os comentários apresentam o pastor Esequias Soares, mostrou um exemplo numa das assertivas de Dake: “Um Deus com corpo físico, tangível, com corpo, alma e espírito limitada que não pode ocupar dois lugares ao mesmo tempo, como qualquer ser humano”.
Pastor Esequias, explica que este e outros desvios doutrinários encontrados nestes comentários “são resultantes de interpretações literais de linguagens figuradas nas inúmeras passagens bíblicas das manifestações antropomórficas e momentâneas que Deus fez de si mesmo e das declarações também antropomórficas registradas na Palavra de Deus” O pastor Paulo Freire explicou que não há como suprimir idéias do autor pois “trata-se de um pensamento que norteia todo o texto e não se tratando de casos isolados”.

Eles decidiram orientar a editora a suspender imediatamente a venda da Bíblia de Estudo Dake e também que seja feita a recolha das que ainda não foram vendidas.
Divulgação: Jorge Nilson

Nenhum comentário: