Seguidores

26 de jun de 2008

O Globo Online: Duas lésbicas planejam o assassinato da mãe

Duas moças envolvidas em comportamento homossexual planejam assassinato de mãe de uma delas. Enquanto isso, Lula diz que os que não aceitam o homossexualismo têm uma "doença perversa", como se homossexualismo fosse sinônimo de santidade e inocência.

Julio Severo



Garota de 18 anos trama morte da mãe que condenava relacionamento homossexual

Publicada em 25/06/2008 às 12h42m

Leonardo Guandeline, O Globo Online

SÃO PAULO - Uma jovem de 18 anos foi presa nesta terça-feira e confessou ter planejado o seqüestro e a morte da própria mãe, uma contadora de 45 anos, em Campinas, a 94 km de São Paulo. Tainá de Campos Rosa, de 18 anos, confessou o crime e disse que pretendia ficar com os bens e também com um seguro de vida deixado pelo pai, no valor de R$ 10 mil.

Em seu depoimento, Tainá disse planejado o crime porque a mãe era contra o relacionamento homossexual que ela mantinha há quatro anos com a técnica em informática Renata Alves da Silva, de 21.

Segundo a polícia, foi Renata, com o aval da companheira, quem planejou o crime e contratou por R$ 5 mil os dois rapazes encarregados de executá-lo. O auxiliar de limpeza Vagner Pereira da Silva, de 21 anos, e o ajudante João Marcos da Silva, de 19 anos, acabaram presos e apontaram as jovens como mandantes.

A contadora foi rendida pelos dois rapazes por volta das 21h40m de terça-feira. Armados, eles abordaram a mulher na saída de uma igreja evangélica. Colocada no banco de trás de seu carro, um Gol branco, ela seria levada a Hortolândia, município vizinho a Campinas.

A Polícia Militar foi avisada por uma testemunha e seguiu o Gol até a Via Anhangüera, onde o veículo foi interceptado. A contadora foi libertada e os dois rapazes foram presos. Com eles foram apreendidos dois revólveres, calibres 22 e 32. Ambos levaram os policiais até as duas jovens, que também foram detidas.

Renata confirmou a intenção de seqüestrar e assassinar a contadora. Segundo o plantão policial do 1º Distrito Policial de Campinas, onde o caso foi registrado, nenhum dos quatro envolvidos tinha passagem pela polícia. Eles serão indiciados por formação de quadrilha e roubo qualificado.

As duas jovens foram levadas para a cadeia feminina de Indaiatuba, a 105 km de São Paulo. Vagner e João Marcos estão presos na carceragem anexa ao 2º Distrito Policial de Campinas.


http://oglobo.globo.com/sp/mat/2008/06/25/garota_de_18_anos_trama_morte_da_mae_que_condenava_relacionamento_homossexual-546961421.asp
--
Site em português: www.juliosevero.com

Um comentário:

Ana D. disse...

Realmente não entendi o objetivo deste post. O fato de duas lésbicas terem tramado um assassinato, não quer dizer que ser homossexual significa ter má índole.
A grande maioria dos assassinatos que vemos todos os dias, são praticados por heterossexuais.
E respeitar a opção sexual de alguém demonstra respeito pelo ser humano, o mesmo que é demonstrado quando se respeita a religião ou a raça de cada um.
As diferenças devem ser respeitadas, ainda que não concordemos com elas, não acha? Só assim teremos um mundo em paz.