Seguidores

19 de mai de 2010

O milagre do homossexualismo: Tratado pela OMS como doença e distúrbio mental, virou algo que dá “orgulho”.

O milagre do homossexualismo: Tratado pela OMS como doença e distúrbio mental, virou algo que dá “orgulho”.

Jorge Nilson

A ONU – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – que tem como países membros 192 nações, fundada em 1945 após a Segunda Guerra Mundial para substituir a Liga das Nações, com o objetivo de deter guerras entre países e para fornecer uma plataforma para o diálogo. Ela contém várias organizações subsidiárias para realizar suas missões. Possui vários órgãos dentre eles a OMS – Organização Mundial de Saúde. É neste órgão que as politicas de saúde do mundo inteiro é orientada. O que a OMS diz sobre qualquer assunto relacionado a saúde é tido como verdade absoluta. Pois é, um comportamento que durante muitos anos fora tido como doença, simplesmente recebeu um milagre: No 17 de maio de 1990, quando a assembléia geral da OMS (Organização Mundial da Saúde) aprovou a retirada do código 302.0 (Homossexualidade) da Classificação Internacional de Doenças, declarando que “a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão”.
O que era tido como doença pela OMS agora virou motivo de “orgulho” para os que têm este comportamento. Até a Psicologia se rendeu a agenda gay criando um dispositivo proibindo os seus profissionais de tratarem quem tem este desvio de conduta. Tem o referido dispositivo o seguinte teor:

“Resolução nº 1/1999

Art. 3° – os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados.

Parágrafo único – Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

Art. 4º – Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica.

Como vimos o mundo todo está se curvando a ideologia homossexual. Quem se atreve a discordar desta ideologia é tido como preconceituoso e homofóbico.

O deputado federal Paes de Lira é criticado e execrado pela liderança gay por apresentar um projeto sustando a aplicação do Conselho Federal de Psicologia:
PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº DE 2009
(Do Senhor Paes de Lira)

Susta a aplicação do parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho
Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual.

O CONGRESSO NACIONAL DECRETA:

Art. 1º Este Decreto Legislativo susta o parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999.

Art. 2º Fica sustada a aplicação do Parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual.

Art. 3º Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICAÇÃO

Este Projeto de Decreto Legislativo tem como objetivo sustar a aplicação do parágrafo único do Art. 3º e o Art. 4º, da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99 de 23 de Março de 1999, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual.

Ele como deputado tem o direito de apresentar projetos para o bem da família e da sociedade em geral, mas isso não é aceito pela liderança gay. Os deputados que defendem a ideologia gay são aplaudidos pela sua liderança como legítimos representantes do povo brasileiro. Porém o mesmo tratamento não é dado aos contrários a essa ideologia.

Não conheço o deputado Paes de Lira – PTC – São Paulo. Como deputado ele tem todo o direito garantido pela Constituição Federal de criar projetos para a recuperação daqueles que querem sair do COMPORTAMENTO HOMOSSEXUAL.

Um comentário:

Anônimo disse...

Os psiquiatras deveriam notificar a sociedade quanto a isso. Falta divulgação quanto a´`a conclusão a qua a OMS chegou.Isto esclareceria os homofóbicos, beneficiaria os homossexuais e aliviaria os pais.
A psiquiatria, smpre que tiver oportuniadae, deve divulgar e esclarecer isso.