Seguidores

14 de mar de 2010

Afinal, o que a Revista Cristianismo Hoje pensa do conservadorismo cristão?

Afinal, o que a Revista Cristianismo Hoje pensa do conservadorismo cristão?

Antigos aliados de Caio Fábio na publicação transformaram entrevista em “roda de escarnecedores”, debochando da defesa do casamento e da luta cristã contra o avanço da ideologia homossexual

Paulo Semblano

Assim a Revista Cristianismo Hoje apresentou a entrevista feita com Julio Severo:
Diferentemente de outros cristãos, que fazem da própria trajetória a motivação para sua militância, Severo, de 43 anos, garante que nunca teve qualquer envolvimento com a homossexualidade — é casado e pai de três filhos — e se diz um ativista pró-família, chamado para salvar o Brasil de uma “ditadura homossexual”. Segundo o próprio, a atividade tem lhe causado muitas dores de cabeça: “Sou alvo de todo tipo de ataque. Ameaças, xingamentos”.


No meu parecer aqui já começa o cinismo da revista, inclusive para com muitas outras pessoas, ao afirmar que um combate bíblico a toda espécie de mal é fruto de uma vida anterior com esses mesmos pecados. Insinua hipocritamente e sorrateiramente uma atividade homossexual de quem denuncia essa abominação. Ao colocar entre aspas as palavras “ditadura homossexual” demonstra ignorância quanto a tal fato já comprovado várias vezes, ou algum tipo de conivência com a causa homossexual.

Declaração de Cristianismo Hoje: Severo é daqueles crentes quixotescos, disposto a lutar contra moinhos que talvez só ele consiga enxergar.

Dom Quixote é o personagem de um romance de autoria de Miguel de Cervantes, escritor espanhol. É uma paródia aos romances de cavalaria da época, e conta a vida de um homem que perdeu o juízo e torna-se um cavaleiro andante. Lutava contra moinhos pensando serem dragões ou gigantes.
A revista afirma sua posição de que os cristãos de todas as épocas são pessoas sem juízo e que vivem num mundo imaginário e são loucos varridos, e que enxergam mal onde não há: nesse caso específico, o homossexualismo e sua ditadura (ou seja, uma verdadeira apologia ao homossexualismo). Assim também pensava e pensa o mundo acerca de Jesus Cristo, dos apóstolos e dos salvos:
“A multidão respondeu, e disse: Tens demônio; quem procura matar-te?” (João 7:20 ACF)
“Responderam, pois, os judeus, e disseram-lhe: Não dizemos nós bem que és samaritano, e que tens demônio? Jesus respondeu: Eu não tenho demônio, antes honro a meu Pai, e vós me desonrais”. (João 8:48-49 ACF)

“E, dizendo ele isto em sua defesa, disse Festo em alta voz: Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar”. (Atos 26:24 ACF)

“Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação”. (1 Coríntios 1:21 ACF)

“Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens”. (1 Coríntios 4:9 ACF)
“Em parte fostes feitos espetáculo com vitupérios e tribulações, e em parte fostes participantes com os que assim foram tratados”. (Hebreus 10:33 ACF)

“Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus”. (João 16:2 ACF)

Declaração de Cristianismo Hoje: O tom histriônico dá ao perfil de Julio Severo um contorno incendiário que ele faz questão de alimentar, e não apenas quando fala da homossexualidade. Ele defende, por exemplo, o direito de os pais crentes educarem seus filhos em casa (prática proibida pela legislação brasileira) como forma de mantê-los a salvo de supostas influências perniciosas da escola. Além disso, diz que o casamento é a solução contra a promiscuidade sexual entre os jovens evangélicos. “Querem sexo? Então, que se casem”, prega Severo, para quem as famílias não deveriam estimular seus filhos a postergar o matrimônio em busca de qualificação educacional e profissional, e sim, fazer justamente o contrário.


Histriônico: adj (histrião+ico) 1 Próprio de histrião. Relativo a histrião.

Histrião: s.m. Ator que representava nas farsas da antiguidade.
Bobo, bufão, saltimbanco, palhaço.

Fig. Homem vil, que se expõe em público de modo grosseiro e ridículo.
Fonte: http://www.dicio. com.br

Chamar de bufão, palhaço e farsante quem é contra o homossexualismo, quem defende o casamento bíblico e abomina a promiscuidade sexual entre os jovens, quem instrui os pais a educar seus filhos para que se casem conforme a Palavra de Deus e evitem a fornicação, demonstra apoiar tais atitudes. E isso vindo de uma revista que se diz evangélica e cristã! A Bíblia chama os que defendem essas abominações de homens escarnecedores, que fizeram aliança com a morte e acordo com o inferno.

Declaração de Cristianismo Hoje: É provável que poucos crentes concordem com ele, mas Severo avisa: “Quando meu livro foi publicado, muitos o acharam exagerado. Quem leu, hoje me chama de profeta.”

Nisso a revista se engana redondamente. A publicação demonstra estar apoiando o que até entre os gentios é abominação.

Fonte: www.juliosevero.com

Divulgação: pensamentosnaweb

Nenhum comentário: