Seguidores

3 de set de 2010

Homem homossexual tenta estuprar adolescente, é agredido e morre em hospital no interior de SP

Homem homossexual tenta estuprar adolescente, é agredido e morre em hospital no interior de SP

DE RIBEIRÃO PRETO

Um vendedor homossexual acusado de tentar estuprar um adolescente no bairro Ipiranga, em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), morreu na noite de terça-feira em decorrência de agressões que sofreu no dia anterior.

De acordo com a Polícia Militar, Josué Fernandes da Silva, 32, agarrou o adolescente na porta de casa. Vizinhos ouviram os gritos do jovem e agrediram Silva. A Polícia Militar encontrou-o na rua, com marcas da agressão e seminu.
Silva foi encaminhado à UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) do Sumarezinho, de onde foi levado ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Serra Azul.

Ele ficou em observação na enfermaria, mas na terça, com muitas dores, foi levado à UBDS do Castelo Branco, onde morreu às 20h, depois de receber atendimento médico. A reportagem não obteve contato com as famílias do adolescente e do acusado.
Fonte: Folha de S. Paulo

Comentário de Julio Severo: O crime relatado aqui é de natureza homossexual, porém a notícia omitiu completamente a palavra “homossexual”. Mas o que o jornal se recusa a mostrar, o Blog Julio Severo revela, inserindo no texto divulgado aqui, para maior clareza jornalística, a palavra em negrito que está na própria essência do crime noticiado.

Com a morte desse homossexual, agora mais um número incha as estatísticas de “crimes de homofobia” usadas para “provar” que os homossexuais são vítimas inocentes da brutalidade irracional de pessoas insanas, usando essas estatísticas para aprovar leis de proteção à sodomia, inclusive com direito de obrigar crianças e adolescentes a aprender que a sodomia é normal.
É óbvio que se a vítima fosse homossexual, o jornalismo esquerdista da Folha de S. Paulo não pouparia palavras como “homofobia”, “crime contra os direitos humanos”, “crime hediondo”, etc. E a reportagem traria o termo “homossexual”, que seria abundantemente usado a favor da agenda gay. Só em casos desfavoráveis ao homossexualismo é que o jornalismo irresponsável omite identificações fundamentais.

Fonte: www.juliosevero.com

Divulgação: www.pensamentosnaweb.com.br

Nenhum comentário: