Seguidores

26 de mai de 2009

Governo brasileiro busca remover programação cristã "homofóbica" de TV do horário do dia

Governo brasileiro busca remover programação cristã “homofóbica” de TV do horário do dia

Acrescentará aviso a tais programas, empurrando-os para depois das 23h

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente latino-americano

SÃO PAULO, 14 de maio de 2009 (LifeSiteNews.com) — O governo brasileiro está considerando adicionar classificações de aviso para programas cristãos que considere “homofóbicos”, de acordo com a Folha de S. Paulo, um dos jornais de maior circulação do Brasil.
Conforme a Folha, os programas exibirão uma legenda de aviso dizendo: “impróprios para menores de 18 anos”.

O jornal noticia que a decisão política origina-se de um plano para a “promoção da cidadania LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), que será lançado hoje a tarde pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República”.
O ministro da Justiça do Brasil disse para a Folha que, embora tais programas devessem ser restritos para depois das 23h, “O ideal é que não fossem exibidas em horário nenhum”.
Se for implementado de acordo com o modo como o presidente Lula define “homofobia”, as novas restrições efetivamente banirão declarações públicas na televisão que identifiquem a conduta homossexual como pecado ou prejudicial à saúde.

“As aulas de educação sexual pornográfica que louvam o homossexualismo não podem ser classificadas como ‘impróprias para crianças e adolescentes’, pois têm a aprovação do Estado socialista pró-homossexualismo”, escreve o ativista pró-família Julio Severo, exilado do Brasil por causa de acusações de “homofobia”.

“Contudo, programas de TV e rádio evangélicos e católicos agora correm o risco de serem classificados como “moralmente nocivos”, ‘homofóbicos’, ‘impróprios para crianças e adolescentes’ e outros títulos, até que o clima social esteja pronto para adotar medidas mais sérias, inclusive cadeia, para quem ousar violar os padrões estatais de comportamento”.
A medida é apenas um exemplo das políticas homossexualistas nacionais e internacionais do governo Lula.

Trabalhando intimamente com o líder homossexual Luiz Mott, Lula criou o programa nacional “Brasil Sem Homofobia” que busca criminalizar e legitimar a conduta dos homossexuais. Conforme LifeSiteNews noticiou, Mott defende abertamente a pedofilia e a pederastia.

Lula está também buscando passar uma lei “anti-homofobia” que proibiria toda e qualquer crítica pública aos homossexuais ou à conduta homossexual. Recentemente ele reiterou seu compromisso de “criminalizar palavras ou atos ofensivos à homossexualidade” (veja coberta de LifeSiteNews em: http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/presidente-lula-buscara-criminalizar.html)

No entanto, mesmo na ausência de uma lei “anti-homofobia”, o governo brasileiro já multou indivíduos e grupos por se oporem à homossexualidade, inclusive a Visão Nacional para a Consciência Cristã (VINACC), que recebeu ordem de cancelar sua campanha pró-família por citar a condenação da Bíblia às uniões homossexuais.
LifeSiteNews:

Nenhum comentário: