Seguidores

17 de dez de 2011

"Lei da palmada" é aprovada - mais um dia de trevas nesse país

Paraíba, 16/12/2011
"Lei da palmada" é aprovada - mais um dia de trevas nesse país


EUGÊNIA LOPES - Agência Estado




Comissão especial da Câmara aprovou há pouco projeto de lei que altera o Estatuto da Criança e Adolescente e proíbe os pais de aplicarem castigo físico a crianças e adolescentes. Conhecida como Lei da Palmada, a proposta foi aprovada simbolicamente e por unanimidade.
Para aprovar a nova lei, que terá ainda de ser discutida pelo Senado, a relatora Teresa Surita (PMDB-RR) concordou em alterar seu parecer e substituir a expressão "castigo corporal" por "castigo físico". A proposta prevê multa de três a 20 salários mínimos para médicos, professores e agentes públicos que tiverem conhecimento de castigos físicos a crianças e adolescentes e não denunciarem às autoridades.
http://www.estadao.com.br/noticias/geral,lei-da-palmada-e-aprovada,810982,0.htm


Nota da Vinacc
Comentário do Professor Ricardo Marques:

Mais um dia de trevas para nosso país. E, de novo, através da inominável Câmara dos Deputados, ao aprovarem projeto espúrio ("Lei da Palmada"), desconsiderando a opinião de diversos profissionais do comportamento e da educação. Esperamos que o Senado tenha mais juízo quando apreciar o pleito.

Claro, a maioria de nós é contra castigos físicos abusivos, e também contra outras formas de abuso, inclusive as agressões verbais, por vezes muito piores, porém esquecidas de legisladores levianos que querem executar um controle social absoluto por força de lei.

Somos contra castigos físicos abusivos, mas a velha "palmada", dada em amor, nunca foi nem será algo abusivo, e não será o Estado intervindo inconstitucionalmente nos direitos civis e na liberdade pessoal de cada família que se conseguirá conter os verdadeiros abusadores, que costumam ser pessoas incontidas e impulsivas, que agem à revelia das leis... Portanto, somente os pais que verdadeiramente educam em amor e com responsabilidade é que serão penalizados.

Imagine-se, agora, a confusão de denúncias (obrigatórias, sob pena de multa) feitas por médicos, enfermeiras, professores, vizinhos, transeuntes, etc., que, ao ouvirem um choro na casa ao lado ou virem uma marca roxa na perna de uma criança, denunciarem pais inocentes por algo que não fizeram.

Imagine-se, agora, um pai ou uma mãe não poderem mais dar uma palmada no filho desobediente e em processo de aprendizagem de conduta, quando a criança se espernear e fizer escândalo no shopping porque não lhe compraram o presente que pediu - imaginem a mamãe, constrangida, dizendo "calma, filhinho, não faça isso", tendo que decidir entre ceder à chantagem da criança ou ficar "conversando com ela", fazendo uma "conscientização" num menino de 2 anos que precisa, também, de condicionamento físico para aprender certas coisas, pois é assim que nosso cérebro funciona.

Imagine-se, agora, e como acontece em alguns países, o completo fracasso da educação familiar, com os pais reféns de crianças ensinadas pelo Estado que elas é quem mandam e podem fazer o que querem. Imagine-se, agora, um filho desobediente e rebelde ameaçando o pai de ligar para o conselho tutelar e denunciá-lo por "castigo físico" se o pai não fizer o que o filho quer...

Estamos cada vez mais nos tornando o país dos desmandos, da leviandade e da incompetência, tendo sua expressão máxima legitimada por deputados eleitos por nós mesmos. Acabamos sendo, pois, os culpados por esse abismo em que estamos nos lançando...

Amigos, já passa da hora de nos pronunciarmos em massa contra esses tipos de aberrações que têm se tornado leis em nosso país, produtos de movimentos ativistas psicóticos e sem fundamento. O silêncio dos bons tem sido a principal causa dos horrores que estão por vir. E você, ficará em silêncio também?

Comunique-se por telefone e e-mail com os senadores, mesmo sabendo que as assessorias não repassam a eles a maioria das mensagens. Faça sua parte. Se puder, proncuncie-se nas redes sociais, nas mídias, vá à TV, ao rádio, promova debates, divulge opiniões, escreva artigos em blogs, escreva cartas para jornais, espalhe seu descontentamento e desaprovação.

Políticos costumam pensar só em votos. Caso se vejam ameaçados nas próximas eleições, quem sabe alguns recuem nas insanidades de que têm sido cúmplices...


Fonte da charge: http://conservador.blog.br

Nenhum comentário: