Seguidores

16 de abr de 2012

Ordenação de Pastora : O que a Bíblia diz ? Parte 8

 Ordenação de Pastora : O que a Bíblia diz ? Parte 8

O PRESBITÉRIO DEIXA A SEGUINTE NOTA : 

NÃO TEMOS NA BÍBLIA UM SÓ EXEMPLO DE MULHERES MINISTRAS OU PASTORAS, AINDA QUE HAJA, UM SEM NÚMERO QUE DEIXARAM UM EXEMPLO E DEVOÇÃO AO MESTRE JESUS.
 


Não devemos confundir DONS ESPIRITUAIS, COM POSIÇÃO OFICIAL NA IGREJA, há tanto no Velho Testamento como no Novo Testamento, caso de mulheres exercendo o serviço conforme DONS RECEBIDOS DE CRISTO, porém JAMAIS EXERCENDO AUTORIDADE NA IGREJA SOBRE OS HOMENS.


 Fica Claro à luz da Bíblia, que o propósito de Deus ao criar a mulher foi para que esta fosse Companheira e AUXILIAR IDÔNEA DO MARIDO, estando Debaixo da sua autoridade e governo, conforme I Coríntios 11:3. 

As experiências de algumas denominações evangélicas na ordenação de mulheres ao Ministério Oficial, além de estar gerando muita polêmica desnecessária, não tem sido de toda aprovada deixando inúmeras seqüelas para as mesmas.
 

Temos aqui acima a palavra do Presbitério hoje, primeiro, não podemos cair no erro infantil de dizer que o estatuto está ultrapassado, sendo que o mesmo não tem nem dez (10) anos completos desde que foi aprovado, segundo, aceitamos no Estatuto só o que nos agrada e os demais artigos ignoramos ou pedimos renovação? Isto seria pisarmos em cima dos homens de Deus sérios e consagrados que ajudaram a formular e aprovar este Estatuto, muitos dos quais ainda se encontram em nosso meio e merecem respeito, no artigo 102o do referido estatuto diz: As Igrejas deverão alterar seus Estatutos para se adequarem às normas constantes nesta constituição e não o contrário, adequar o Presbitério ao gosto das Igrejas, e terceiro, não será uma assembléia geral ordinária ou extraordinária que resolverá este assunto por meio de voto, e sim a Bíblia a Palavra de Deus, a final de contas, somos guiados pelos votos da Assembléia ou pela Bíblia? Pode a Assembléia ser maior que a Bíblia, sendo assim seria a banalização do Evangelho, este assunto não se resolve com votação, e sim com a Bíblia aberta e examinada, o estatuto diz: a assembléia é soberana em suas decisões, mas pergunto estaria a Assembléia acima da Palavra de Deus, respondo : NUNCA!

“Errais não conhecendo as escrituras e nem o poder de Deus” Mateus 22:29 “Examinais as escrituras, porque pensais ter nelas a vida eterna” João 5:39
 


3. Argumentos refutáveis


Aqueles que defendem a ordenação de pastoras, usam de argumentos extra-bíblicos para corroborarem sua posição, desde que as mulheres em algumas áreas seculares se dão muito melhor que certos homens, que nas forças armadas o que importa é derrotar o inimigo e não quem está atrás do gatilho, é verdade que temos visto, vergonhosamente, lares desestruturados, onde homens perderam sua posição dentro do lar, homens que perderam sua autoridade dentro de casa onde suas mulheres por terem um salário maior é que tem sido cabeça impondo condições, sendo autoridade sobre o marido, sabemos que muitos homossexuais trilharam este caminho por verem em seus pais valores invertidos, onde a mulher é a cabeça e o homem conseqüência dela, verdadeiras ‘varuncas’, insubmissas, ameaçadoras verdadeiras Jezabe’is impondo sobre os Acabe’s da vida. Os que argumentam indagam que o machismo tem que ser derrotado, e o preconceito e a discriminação tem que cair, dando a nítida impressão chamando de machistas, preconceituosos ou discriminadores homens de Deus que tem apoio bíblico para não ordenar mulheres como pastoras, é bom lembrar que estes homens de Deus permanecem fiéis à Palavra de Deus e os contraditórios sim querem colocar de lado a Bíblia e enfiar ‘guela’ a baixo mais este modismo.

Se olharmos para os nossos sentimentos e emoções, como pastor é obvio que queremos o melhor para as nossas esposas, pois o marido querendo o bem da esposa terá o bem para si mesmo, pois são ambos uma só carne, dou testemunho que a minha esposa trabalha na obra tão bem e até mais que alguns pastores que conheço, porém não é por isto que ela deseja a ordenação pastoral e nem por isso esquecemo-nos da Bíblia.

Olhando para o mundo, sentimentos e emoções veremos inúmeros exemplos de mulheres na liderança, de empresas, cidades, até de países, porém, temos que olhar para o mundo ou para a palavra de Deus ? “ não te desvies nem para a direita nem para a esquerda, para que tenhas sucesso... não se aparte da palavra, medita de dia e de noite, para que tenhas o cuidado de fazer conforme tudo quanto nele esta escrito” Josué 1:7,8 .
 

4. Bíblia X Modismos
 

O que está na moda hoje? Ou seja, Qual o modismo agora? Entendo que a Bíblia é a nossa bússola, nos indica a direção, é luz para o caminho, lâmpada para os pés.

Será que Deus ( que não muda), permite que, hoje, mulheres assumam posição de liderança nas igrejas? Ou será que pastores, que afirmam que receberam uma “nova unção”, tem mais autoridade, que a própria autoridade das Escrituras Sagradas e podem, agora, “consagrar” mulheres para o ministério pastoral? O que temos observado nestes últimos dias, nada mais é , que o cumprimento da palavra também revelada, de que viria o tempo em que a sã doutrina não seria sofrida (2Tm 4:3,4), e que antes da volta do Senhor, para buscar o seu povo, viria a APOSTASIA: “ Ninguém de maneira alguma, vos engane, porque não será assim, sem que antes venha a apostasia...”(2Ts2:3a). Apostasia que, literalmente, significa “desvio”, “afastamento” e “abandono”, ou seja, nestes últimos dias, um grande número de pessoas, nas igrejas, tem se apartado, da verdade bíblica, e ainda assim, acreditam, que é possível servir a Deus, desobedecendo a sua palavra.
 

E, infelizmente, muitas mulheres, até bem intencionadas, estão, literalmente, caminhando para morte e levando outros, por darem ouvidos a espíritos enganadores (1Tm4:1),e acreditando que Deus ( que deixa claro na sua palavra que não permite que a mulher exerça autoridade) está se agradando desta prática apóstata, que tem desviado multidões da perfeita vontade de Deus para o seu povo, que é a obediência incondicional a sua santa palavra, pois já nos ensina um outro conhecido versículo bíblico: “ Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar.” (1Sm 15:22). “ Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” (2Tm 4:3,4). O homem e a mulher são igualmente amados e preciosos à vista de Deus: “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” (Gl 3:27,28). Porém, foi ao homem que Deus entregou a responsabilidade de direção da família e da igreja: “ O varão, pois, não deve cobrir a cabeça(submeter-se à autoridade da mulher), porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher a glória do varão. Porque o varão não provém da mulher, mas a mulher do varão. Porque também o varão não foi criado por causa da mulher, mas a mulher, por causa do varão.” (1Cor 11: 7 a 9). O ensino de Paulo (o apóstolo) quanto a mulher não ensinar nas igrejas,vem dos princípios estabelecidos pelo Criador para o homem e a mulher, quando da sua criação original e dos efeitos da entrada do pecado na raça humana: “ E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.” (1Tm 2:14).E portanto, não é uma questão de “machismo” (como afirmam muitas “pastoras”), e sim de obediência ou desobediência à palavra revelada do Senhor nosso Deus. Agora, se a amada irmã cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que estas palavras são mandamentos do Senhor: “ Se alguém cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. Mas, se alguém ignora isso, que ignore.” (1Cor 14:37,38). E ignorar a palavra de Deus é ignorar o próprio Deus, não é mesmo? : “ Então disse Débora a Baraque: Levanta-te, porque este é o dia em que o SENHOR tem dado a Sísera na tua mão.” ( Jz 4:14). Repare também, meus amados irmãos, que Débora, mesmo na condição de juíza e profetisa em Israel, , ela ainda assim, reconheceu a sua sujeição ao “inseguro” Baraque, quando disse que o Senhor tinha dado Sísera na mão dele e não na sua, pois como mulher de Deus que era, ela sabia que o Senhor elegera os homens para liderarem seu povo (Is 3:12 a 14), e não mulheres. ALELUIA! Que o Senhor tenha misericórdia de nós. MARANATA!

Não devemos ficar imitando só porque a Igreja X ou N tem Pastoras, Bispas ou Episcopisas, não significa que temos que imita-los, temos sim que imitar o que é bom, mas não exemplos que tem difamado, envergonhando e causado divisão como o próprio Presbitério afirma, disse Jesus : “ quem é comigo ajunta e não espalha ” .

“E Ele mesmo deu uns para apóstolos,, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para PASTORES ( AS ? ) e doutores” Efésios 4:11.
 


Finalizando:
 

Só porque alguns movimentos estão em evidência não significa que devemos nos submeter a eles, devemos sim nos envolver no mover do Espírito Santo e nos satisfazer com a Palavra de Deus, muitos por irem além do evangelho, caíram da graça se desviando e desviando a muitos.

Volto a afirmar que não é a capacidade e valores da mulher que estão sendo examinandos, tenho certeza que temos em nosso meio servas de Deus exemplares de capacidades e valores que sobrepujam em muito pastoras auto-rotuladas ou não, mas o que examinamos à luz da Bíblia aqui é, se existe alguma base bíblica para tal procedimento, e descobrimos que não. Examinando a Palavra vemos que Deus chama a mulher para a obra sim, lhes envia dons, porém não as ordena como pastoras.

Posso citar alguns prováveis problemas se separarmos as mulheres ao ministério Pastoral.

1) A Igreja cujo pastor é o presidente, tendo sua esposa-pastora na vice-liderança, ocorrendo o óbito dele, ela assumiria a Igreja, sendo autoridade sobre os presbíteros e oficiais, desviando totalmente dos princípios bíblicos.

2) No Presbitério provavelmente algum dia uma pastora assumiria como Presidente, submetendo pastores e oficiais submissos à sua liderança contrariando a ordem bíblica.

3) Mesmo no caso de ordenarmos apenas as esposas dos pastores como pastoras teríamos inúmeros problemas, aqui em São José do Rio Preto-SP, temos visto pastoras divorciadas, amasiadas, pastoras quais os maridos nem convertidos são, pastoras viúvas exercendo autoridade sobre homens, inclusive aquelas que literalmente ‘mandam em seus maridos’, pois os mesmos crêem que estariam contrariando uma “ungida” de Deus. Não podemos nos esquecer que as mulheres são uma benção, porém quando fora da direção divina, provocam muitos estragos, tais como Hellem Wite a profetiza dos Adventistas, Valnice Milhomens com seus ensinos judaizantes, sabatistas.(indico a leitura do Livro Evangélicos em Crise). Temos caso em nossa cidade de uma obreira após se formar pastora, saiu da Igreja onde estava e abriu uma para ela, casos assim são constantes, uma outra no rádio e na Tv desafia pastores a medir forças espirituais com ela.

4) Pastores de outras denominações, inclusive oficiais tem mostrado insatisfação em ter que se submeter a uma Pastora ou Bispa, que muitas das vezes age pela emoção e não pela razão da Palavra, e muitas outras dificuldades poderiam ser apresentadas aqui. Este não será o último vento de doutrina a invadir o arraial evangélico. Seus líderes atuais já abraçaram outros modismos no passado e certamente, abraçarão outros que virão. Por esta razão, deixamos aqui um alerta ao povo de Deus: Todo líder, igreja ou ministério que se abrem para um vento de doutrina, um modismo doutrinário ou uma aberração teológica, estarão sempre abertos para a próxima onda quando aquela já arrefeceu. Que Deus nos ajude a permanecermos constantes, firmes na Rocha!


Fonte: CACP
Divulgação: www.jorgenilson.com

Nenhum comentário: