Seguidores

2 de jan de 2014

ASSEMBLEIA DE DEUS MISSÃO EM FILADÉLFIA - As 4 Notas de Esclarecimento




ASSEMBLEIA DE DEUS MISSÃO EM FILADÉLFIA - As 4 Notas de Esclarecimento


















 NOTA DE ESCLARECIMENTO (Parte 1)

Queridos e amados irmãos em Cristo, quero dar algumas explicações dos fatos que me levaram a pedir o desligamento da Ceadeb e após filiar-me a Conframadeb.
Como é do conhecimento de todos tenho um blog criado desde 2007, com objetivo de postar assuntos relacionados ao público cristão e assim estar inserido naS mudanças que se passam no mundo.
Desde janeiro de 1989, assumi a direção de uma igreja na cidade de Aratuípe, que na época era congregação do campo de Nazaré das Farinhas, campo presidido pelo Pr. Otávio Luís de Almeida Rendeiro. De lá até hoje tenho pautado a minha vida na pregação do Evangelho, em abertura de trabalhos e fazendo discípulos para o Senhor Jesus.
Assumi o primeiro campo filiado a Ceadeb no ano de 1994, tendo o Pr. Dermeval Cerqueira como presidente da Ceadeb. Após fui transferido para Ipupiara passando ali 02 anos. Uma nova transferência para Livramento de Brumado, tendo como presidente da Ceadeb, o saudoso Pr. Severino Soares, onde passei 03 anos. Devido o resultado positivo de tumor maligno, em minha esposa após um exame de mamografia e pulsão biópsia, feitos na época em Paramirim, tivemos que mudar para Salvador (nessa época o Pr. Walmar Alcântara, era o presidente da Ceadeb), pois estaríamos perto dos nossos parentes e do hospital desta especialidade. Chegando a Salvador, assumi igreja da Paralela, hoje sede da Assembleia de Deus em Salvador. Após um ano, me convidaram para ser o vice-setorial em Paripe que tinha como presidente do setor o Pr. Carlos Ubaldino – hoje deputado estadual. Posteriormente assumi a vice-presidência do setor de Pirajá, tendo o pastor Isaias Soares, - hoje pastor presidente na cidade de Nova Fátima - como presidente do setor. Depois assumi a igreja em Valéria, ainda como vice-setorial e já transformando-se em setor da Adesal – Assembleia de Deus em Salvador.

Em 2009 assumi a Assembleia de Deus em Filadélfia e até hoje Deus tem demonstrado o seu poder salvando, curando e batizando com o Espírito Santo. Foram batizados nas águas cerca de 200 irmãos, 01 veículos e três motocicletas foram adquiridos, 05 novos terrenos, reforma em todas as congregações e sede. Nome limpo na cidade, na igreja, e na família. Honrei essa igreja e convenção. Honrei o nome de Jesus. E pede perdão a igreja por tudo isso que Deus fez por esse simples servo? Qual foi o pecado ou retrocesso espiritual, financeiro ou moral que houve na igreja? Nenhum. Por que então pedir perdão a igreja? Qual a intenção deste pedido de perdão?
Desde que mudei para Salvador, ficou acertado, que a convenção me manteria até assumi um setor, ou um campo da Convenção. Como pode agora alguém dizer no púlpito de uma igreja que eu não dirigia igreja em Salvador? Uma caravana da igreja em Valéria veio para minha posse em Filadélfia em 2009, eram cerca de 60 irmãos. O Pr. Miguel Pereira me substituiu em Valéria e eu o substitui em Filadélfia. Qual a finalidade de alguém negar esses fatos? 


INFORMATIVO


Lista das convenções homologadas pela CGADB em cada estado brasileiro que tem a partir 

de duas convenções:

Amazonas: CEADAM; CEADTAM

Pará: COMIEADEPA; CIADSETA-PA; CIMADB

Bahia: CEADEB; CONFRAMADEB


Ceará: CONADEC; CIMADEC; CONFRADECE


Maranhão: CEADENA; COMADESMA

Paraíba: COMEAD-CGPB; COMADEP


Pernambuco: COMADALPE; CONADEP


Distrito Federal: CEADDIF; COMADEBG; COMADEPLAN


Goiás: CADESGO; CONFRAMADEGO


Espírito Santo: CADEESO; CEMADES; CONFRATERES


Minas Gerais: COMADEMG; COMADETRIM; COMADVARDO; CIMADEMIGO


Rio de Janeiro: CEADER; CONFRADERJ; COMADERJ; CEADERJ

São Paulo: CONFRADESP; COMADESPE; CIEADESPEL; COMOESPO



Todas essas convenções têm a Igreja Evangélica Assembléia de Deus Missão filiadas à elas.



NOTA DE ESCLARECIMENTO (Parte 2)

Desejo informar a todos os irmãos que essa história de que dividi igreja e estou em outro ministério é falsa. Quando recebi o comunicado absurdo, humilhante e desumano em que deveria entregar a direção da Igreja Assembleia de Deus em Filadélfia, obedeci, mesmo contrariado e sendo injustificável essa atitude. Comuniquei primeiramente ao ministério, após a igreja. Marquei a minha despedida, entreguei a igreja, mudei da casa pastoral e esperava o cumprimento do acordo (documento do ministério local, entregue a mesa diretora da Ceadeb em mãos na Sede em Filadélfia), neste acordo aceito pela diretoria da Ceadeb, foi acertado o seguinte: somente haveria posse do novo pastor, após a AGO em Ilhéus. Porém, a posse foi antecipada para o dia 16/06/13. No dia da posse entreguei o meu pedido de desligamento e na segunda-feira dia 17 de junho de 2013, me filiei a CONFRAMADEB. Congregar no mesmo templo haveria uma certa dificuldade para ambos os pastores, então, já filiado a CONFRAMADEB iniciei com os que estavam insatisfeito com a maneira com que a igreja foi tratada, abrimos assim, a mesma igreja ASSEMBLEIA DE DEUS MISSÃO FILIADA A CONFRAMADEB. Em vários estados há várias Convenções filiadas a CGADB. A Bahia também. Temos a mesma igreja filiada a outra Convenção. Vejam a lista abaixo dos estados brasileiros onde há duas convenções no mínimo.

INFORMATIVO

Lista das convenções homologadas pela CGADB em cada estado brasileiro que tem a partir de duas convenções:

Amazonas: CEADAM; CEADTAM
Pará: COMIEADEPA; CIADSETA-PA; CIMADB
Bahia: CEADEB; CONFRAMADEB
Ceará: CONADEC; CIMADEC; CONFRADECE
Maranhão: CEADENA; COMADESMA
Paraíba: COMEAD-CGPB; COMADEP
Pernambuco: COMADALPE; CONADEP
Distrito Federal: CEADDIF; COMADEBG; COMADEPLAN
Goiás: CADESGO; CONFRAMADEGO
Espírito Santo: CADEESO; CEMADES; CONFRATERES
Minas Gerais: COMADEMG; COMADETRIM; COMADVARDO; CIMADEMIGO
Rio de Janeiro: CEADER; CONFRADERJ; COMADERJ; CEADERJ
São Paulo: CONFRADESP; COMADESPE; CIEADESPEL; COMOESPO

Todas essas convenções têm a Igreja Evangélica Assembléia de Deus Missão filiadas à elas.

3ª NOTA DE ESCLARECIMENTO
DIVISÃO E REBELIÃO, qual o verdadeiro sentido destas palavras.
Definição de Rebelião - de rebellione - insurreição; ato de se rebelar; revolta; rebeldia, indisciplina. "Pesha" - Palavra hebraica que significa "rebelião deliberada e premeditada contra...
 Uma rebelião pode ser também um processo político-militar em que um grupo de indivíduos decide não mais acatar ordens ou a autoridade de um poder constituído. Para haver uma rebelião, é preciso que antes haja necessariamente um poder contra o qual se rebelar. Em Política, as rebeliões são geralmente tratadas como contestações subversivas da ordem vigente, a princípio ilegítimas, e não ganham legitimidade até conseguirem derrotar o poder constituído.
Uma rebelião acontece, quando um indivíduo ou um grupo decide tomar o poder constituído. No céu o querubim ungido, disse que colocaria o seu trono acima das estrelas e seria semelhante ao Altíssimo. E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao AltíssimoIsaías 14:13-14. Isso sim é rebelião. Querer tomar o lugar de alguém através do engano, truculência, violência (palavras ou atos) e exaltação. NO MEU CASO, ESTARIA TOMANDO O LUGAR DE QUEM?
 Daniel chamou de rebelião a pratica de pecados: Pecamos, e cometemos iniquidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos; Daniel 9:5.Qual foi o meu pecado?
Moisés chamou de rebeldes os israelitas que adoraram ídolos: Porque conheço a tua rebelião e a tua dura cerviz; eis que, vivendo eu ainda hoje convosco, rebeldes fostes contra o SENHOR; e quanto mais depois da minha morte? Deuteronômio 31:27. Qual é o meu ídolo?
Isaias amplia as ações de rebeldia: Os teus príncipes (eram os líderes políticos municipais) são rebeldes, e companheiros de ladrões; cada um deles ama as peitas (favores para apoiar uma causa), e anda atrás das recompensas; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa da viúva. Isaías 1:23. Qual foi a minha vantagem e injustiça? O que roubei e quem são os meus companheiros?
Ainda Isaias chama de rebeldia a mentira contra Deus: Como o prevaricar, e mentir contra o SENHOR, e o desviarmo-nos do nosso Deus, o falar de opressão e rebelião, o conceber e proferir do coração palavras de falsidade. Isaías 59:13. Mentiram no púlpito dizendo que eu não dirigia igreja em Salvador, e eu que sou rebelde? Qual foi a minha mentira?
Sofonias chama de rebeldia a soberba (prepotência, exaltação e vangloria) Naquele dia não te envergonharás de nenhuma das tuas obras, com as quais te rebelaste contra mim; porque então tirarei do meio de ti os que exultam na tua soberba, e tu nunca mais te ensoberbecerás no meu monte santo. Sofonias 3:11. Qual foi a minha soberba e exaltação?
Samuel chamou de feitiçaria a desobediência direta e premeditada de Saul: Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei. 1 Samuel 15:23. Onde foi que rejeitei a Palavra de Deus?
Neemias chama de rebeldes os líderes que desviam o povo de Deus para o mundanismo: ... e endureceram a sua cerviz e, na sua rebelião, levantaram um capitãoa fim de voltarem para a sua servidão... Ne. 9:17. Onde levei o povo para as práticas mundanas?
Paulo diz: Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Tiago 4:4 Hebreusdiz que: Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. Hebreus 13:4. Qual foi o meu adultério e com quem?
Dito isto respondo aos que disseram que dividi e rebelei: Ao receber a informação sobre a decisão da mesa, o que fiz? Comuniquei a igreja e o ministério. Fiz minha despedida e entreguei a casa pastoral. Aguardei o cumprimento do acordo assinado por todos os obreiros e parte da igreja (os que estavam presente). Como houve quebra do acordo, me desliguei da Ceadeb e me filiei a Conframadeb. Iniciei, após o a minha filiação, a Assembleia de Deus Missão em Filadélfia. Mudar de Filadélfia, como alguém “sugeriu”, iria repentinamente viver de quê após 24 anos vivendo integralmente da Obra? Se a irmã Luciene trabalha como assistente social na Prefeitura, por que deixaria este único recurso financeiro?
Não queria ser pastor, pois já sou pela graça de Deus. Não queria tomar o lugar de ninguém, tomaram o foi o meu. Não teria nenhum benefício financeiro, pelo contrario, perdi o que era certo na convenção. Qual o lucro, por exemplo, tenho eu agora em um novo desafio? Qual a perspectiva financeira ou ministerial começando de novo do zero? Então falar de divisão e rebelião como andam falando de casa em casa sobre mim, é no mínimo uma ignorância teológica e maldade.


4ª NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A MINHA SAÍDA DA CEADEB


Queridos e amados irmãos em Cristo Jesus. A Paz do Senhor para todos.

O que vou relatar aqui nestas páginas faz parte de um esclarecimento sobre as demandas surgidas na Ceadeb referente à minha pessoa como ministro do Evangelho filiado, até recentemente, a esta Instituição. Quero dividir, para melhor compreensão de todos, esta 4ª nota de esclarecimento em 05 partes. Vamos então ao assunto. Há ainda outros vídeos que tenho em mãos que posteriormente estarei publicando

                         1) Parte de minha história de vida e ministerial
No dia 16 de janeiro de 1983 entreguei minha vida a Jesus Cristo na Assembleia de Deus Missão em Capelinha, congregação de Salvador. Fui batizado no dia 22 de julho de 1984 pelo Pr. Dermeval Lopes de Cerqueira na Sede da Liberdade. Casei-me com a irmã Luciene Menezes no dia 04 de junho de 1988 aos 21 anos de idade. Trabalhávamos quando fomos chamados e enviados ao campo missionário assumindo a cidade de Aratuipe, na época congregação de Nazaré, presidida pelo então Presidente Pr. Otávio Luís de Almeida Rendeiro. Daí dirigimos a Igreja em São Roque do Paraguassu, congregação do mesmo campo e mudamos para o Campo de Ipiau, onde trabalhamos 02 anos. Fomos transferidos para Santa Maria da Vitória e dirigimos duas congregações. Assumi o primeiro campo filiado a Ceadeb, ainda como presbítero, no ano de 1994, tendo o Pr. Dermeval Cerqueira como presidente da Ceadeb. Após fui transferido para Ipupiara passando ali 02 anos. Uma nova transferência para Livramento de Brumado, tendo como presidente da Ceadeb, o saudoso Pr. Severino Soares, onde passei 03 anos. Devido o resultado positivo de tumor maligno, em minha esposa após um exame de mamografia e pulsão biópsia, feitos na época em Paramirim, tivemos que mudar para Salvador (nessa época o Pr. Walmar Alcântara, era o presidente da Ceadeb), pois estaríamos perto dos nossos parentes e do hospital desta especialidade.  

Chegando a Salvador, assumi igreja da Paralela, hoje sede da Assembleia de Deus em Salvador. Após um ano, me convidaram para ser o vice setorial em Paripe que tinha como presidente do setor o Pr. Carlos Ubaldino – hoje deputado estadual. Posteriormente assumi a vice-presidência do setor de Pirajá, tendo o pastor Isaias Soares, - hoje pastor presidente na cidade de Nova Fátima - como presidente do setor. Depois assumi a igreja em Valéria, ainda como vice setorial e já prestes a se  transformar em setor da Adesal – Assembleia de Deus Missão em Salvador.
Em 2009 assumi a Assembleia de Deus Missão em Filadélfia e até hoje Deus tem demonstrado o seu poder salvando, curando e batizando com o Espírito Santo. Foram batizados nas águas cerca de 200 irmãos, foram adquiridos 01 veículo e três motocicletas, 05 novos terrenos, reforma em todas as congregações e sede. Nome limpo na cidade, na igreja, e na família. Honrei essa igreja e convenção. Honrei o nome de Jesus.

               2)   Qual a relação entre a Ceadeb, igreja e ministros?
Primeiro desejo informar a minha alegria em ter trabalhado nessa convenção. Aprendi muito. Tivemos presidentes trabalhadores e produtivos em suas igrejas. Tenho muitos amigos e posso dar testemunho do seu árduo trabalho a frente das igrejas que pastoreiam, sem receber nenhuma ajuda convencional.
Há, porém uma questão na relação igreja, convenção e ministros, que dificulta esses três personagens quando a direção é mais política que espiritual.
Os estatutos das Igrejas Assembleia de Deus  na Bahia, na sua maioria diz o seguinte: “A Ceadeb designará o ministro para presidir a igreja”. Há até um estatuto padrão para as igrejas, “sugerindo” aos pastores a seguirem o que reza nele. Isto faz com que as igrejas e os ministros fiquem subjugados ao presidente da convenção. Ou seja, quando o presidente quiser, ele tira e bota o pastor das igrejas, querendo a igreja ou não, querendo o ministro ou não. Imaginem a situação dos ministros que não são próximos ao presidente, ou que discordam das suas ações administrativas? Todos estão nas mãos dele.Eu disse TODOS. Bom seria que cada igreja junto com o seus pastores e ministérios reformassem imediatamente os estatutos retirando esse artigo e outros que subjugam os ministros e as igrejas, não dando o poder a igreja e ministério de escolher o seu pastor como é feito nos EUA, na Europa e em várias igrejas no Brasil. Isto tem causado muitos conflitos, pois, quando a convenção resolve tirar o pastor, conforme a vontade do presidente, a igreja que mantém os pastores e a convenção através do Fundo Convencional, não tem poder de decidir o que ela quer. Vejam estes vídeos sobre a despedida do Pr. Alfredo Pacheco

 e o outro sobre a posse do novo pastor em Porto seguro.

 É visível e triste a insatisfação da igreja, porém, o que fazer?

                          3) O que ocorreu em relação ao meu pedido de desligamento da Ceadeb?
Durante a nossa permanência na presidência da AD em Filadélfia, apresentei um candidato a evangelista. Porém, como era concorrente da mesa diretora nas próximas eleições, aconteceram vários impedimentos. Denunciei uma invasão administrativa do irmão do presidente no campo de Filadélfia e na oportunidade o Conselho Consultivo simplesmente mandou pedir perdão e o parecer nem foi lido na AGO. Fui contra o apoio da Ceadeb dado ao PT nas eleições para governador da Bahia. Durante a campanha para eleição da mesa diretora da Ceadeb, nos encontros políticos-eclesiásticos presidido pelo presidente, por várias vezes éramos combatidos e tratado como desdém, dificultando a empatia dos ministros para com a nossa equipe, liderada pelo pastor Walmar Alcântara. Por duas vezes fui impedido de me pronunciar na AGO e por mais duas vezes me impediram de me inscrever para tratar  do assunto em debate. Assim tomei a decisão de me pronunciar no meu blog.
Fiz várias criticas a administração. Denunciei quebra do estatuto, conforme este vídeo – Boca do Córrego – 
essa quebra certamente daria em cassação do mandato do presidente; conforme o art. 8º - Os membros que descumprirem as normas estatutárias e regimentais, ficarão sujeitos a advertência, suspensão ou perda de mandatos, cargos, funções e até exclusão. § 11, g) Descumprir a normas estatutárias e regimentais. Mas quem iria propor tal ação? Se todos estão nas mãos dele?
No blog eu disse muitas coisas, mais nunca disse sobre o que me levou a ser suspenso. Nunca o chamei de ladrão e nunca disse que ele desviou R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) da Ceadeb. Vamos aos fatos pormenorizados:
A-    Uma comissão foi designada pelo presidente da Ceadeb para investigar as denuncias sobre a CEADEB-PREV. (Ceadeb-prev é tipo um caixa dos pastores). Composta assim:
Pr. Otavio Luiz de Almeida Rendeiro – Presidente da comissão
Pr. Pr. Antônio Walter Rocha Almeida – Relator
Pr. Cleudson Carlos – Membro da comissão (1º Tesoureiro da Ceadeb)

B-    Foi apurado e assinado pela comissão investigativa que havia um desvio de mais R$1.000.000,00  (hum milhão de reais) Este relatório é fato. Todos sabem os ministros da Ceadeb sabem disso. Quem assinou este relatório? O presidente da comissão, Pr. Otávio Luiz de Almeida Rendeiro, o relator da comissão, o Pr. Antonio Valter Rocha Almeida e o membro da comissão, o Pr. Cleudson Carlos, que era e ainda é o 1º TESOUREIRO DA CEADEB. Eu pergunto, quem foi que disse que houve um desvio de R$ 1.000.000,00 da Ceadeb-Prev? Fui eu? Não. FOI A COMISSÃO INVESTIGATIVA CONSTITUÍDA PELOS PASTORES ACIMA CITADOS. Eu não fiz parte desta comissão. E o assunto foi tratado sobre a CEADEB PREV  e não sobre a Ceadeb e o seu presidente.

C-    Não relatei esses pormenores no meu blog, apenas mostrei minha solidariedade a comissão investigativa que simplesmente foi tratada com indiferença, devido as informações relatadas.
Reproduzo aqui um comentário de um leitor que disse o seguinte no dia 02 de outubro de 2012 16:47 no meu blog :
“ pastor gama ceadebiano observador disse...
CADE O DINHEIRO DA CEADEB-PREV? R$: 1,000,000,00 de Reais ? E olhe que a comissão acusou esse desvio inclusive o PR Cleudosn Carlos fez parte da comissão e assinou documentos que comprovaram os desfalques (viu como ele ficou quieto naquela AGO assistindo de camarote o entrave: OTAVINHO X ALEX MARCOS  ELE SABIA QUE TUDO AQUILO ( o relatório) ERA VERDADE”.
O que esse leitor estava se referindo claramente foi sobre o relatório da comissão sobre a Ceadeb prev e não sobre o presidente da Ceadeb. No entanto, o que fez o presidente da Ceadeb para me prejudicar? Me denunciou ao Conselho de Ética da Ceadeb, dizendo que eu havia dito que ele desviou esse dinheiro. Algo que eu não disse no blog e em lugar nenhum. Onde está eu o acusando-o de desvio de 1.000.000,00 de reais? Se ele tem essas denuncias, onde está a minha fala ou escrito sobre isso?

Outra coisa que, segundo o presidente da convenção me denunciou, foi sobre o terreno em Camaçari. O que houve realmente sobre este assunto?

Veja o meu escrito no blog analisando uma carta da chapa do presidente: “2º Duplicar patrimônio: vendeu o terreno da Ceadeb em Camaçari. Como duplicou o patrimônio? Quanto ao terreno para construção de centro de eventos, são méritos dos nossos deputados, pois qualquer um que estivesse na diretoria da Ceadeb, sem os deputados, não teriam êxito. A verdade é que simplesmente ampliou a sede da Ceadeb. Isso sim foi muito proveitoso e verdadeiro, pois foi com os recursos da Ceadeb”.

Após uma conversa com o Pr. Manoel Monteiro, ex-presidente da Ceadeb, CORRIGI a informação sobre a venda do terreno em Camaçari da seguinte forma:

 13/10/12 CEADEB - ELEIÇÕES 2012 (Parte 8) (Uma correção se fez necessária)
Análise crítica das propostas da chapa do Pr. Valdomiro Pereira (Corrigido) dia 01/11/2012

Depois de desfazer dos patrimônios adquiridos pelas gestões dos presidentes anteriores (O terreno em Camaçari - Segundo o Pr. Manoel Monteiro, não foi vendido”).

Eu pergunto aos senhores, onde está a tal difamação e calúnia contra o presidente da Ceadeb?
E mesmo quando me referi sobre a venda do terreno, falei sobre o  PATRIMÔNIO DA CEADEB E NÃO DO PRESIDENTE. Ele simplesmente interpretou este texto do seu modo, dizendo o absurdo, que eu havia dito que ele vendeu o terreno e embolsou o dinheiro. Onde é que está escrito isto?
Tudo isso para justificar uma disciplina de 02 anos a minha pessoa.

Na realidade tudo isso foi questão política e pessoal. Todos lembram quando o presidente no dia eleição, disse que não iria perseguir e nem retaliar ninguém. Alguns pastores, após a eleição, me diziam que o Pr. Geazi Matos iria ser o novo pastor de Filadélfia. Pensei que era só boatos.
NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA FAZER O QUE FOI FEITO COMIGO E COM MINHA FAMÍLIA. Desde os meus 21 anos de idade, sou obreiro de tempo integral, e agora com 46 anos estou nessa situação. Qual foi o meu pecado? Qual foi o meu crime?

Nunca fui chamado pela Diretoria da Ceadeb para tratar sobre o assunto. Até hoje não recebi nenhum documento relacionado às denuncias contra mim, mesmo havendo pedido as atas das reuniões e os documento acusatórios. Só recebi a informação da suspensão. Quando o Conselho de Ética me convocou, eu fui e respondi a todas as perguntas. E eles me aconselharam a fazer um pedido de perdão e retratação e colocar fim no caso. Assim o fiz,mas não teve nenhum valor. Fico pensando, como está a consciência deles neste momento. O próprio presidente, empenhou a sua palavra a mim e a minha esposa no gabinete da Ceadeb, que, se eu retirasse do blog os artigos, fizesse um pedido de perdão e retratação no blog e na igreja, (marcamos até o dia, porém, ele não compareceu, devido há um telefonema de alguém em Filadélfia inflamando a situação) e se o Conselho de ética desse um parecer desfavorável a mim, ele o faria mudar para não me prejudicar. Fiz tudo como havia acertado. Não houve perdão. Não adiantou, pois, tudo já estava determinado.

                4)      O que aconteceu e está acontecendo em Filadélfia
 Após receber a informação sobre minha disciplina, reuni o ministério local e comuniquei o fato. Reuni a igreja e marquei minha despedida, dizendo a todos que não concordava com essa situação, mas, iria entregar a igreja para preserva-la de confusão. O ministério de Filadélfia fez um documento e entregou aos membros da mesa diretora da Ceadeb numa reunião no templo Sede. Foi feito um acordo, para somente após a AGO em Ilhéus, havendo uma mudança de campo e não uma disciplina, aceitariam a posse de um novo pastor. Tudo foi aceito. No entanto, após o presidente da Ceadeb, assumi interinamente a presidência da igreja em Filadélfia, contra a vontade do povo, as coisas tomaram outro rumo. Na realidade eu não tenho nada para oferecer a ninguém. Não tenho campo, nem dinheiro e nem consagração.
No dia 14/06, veio o aviso que a posse do novo pastor seria dia 16/06 pela manhã. Ao ligar para o presidente, tentando entender o que houve, ele reafirmou a suspensão e me “sugeriu” mudar de cidade para não ser pior. Não tive outra alternativa, senão pedir o meu desligamento no dia 16/06/13 durante a posse. Por que iria mudar de cidade suspenso, e deixar esse rastro, sem ter havido crime ou pecado? Como iria ficar a minha reputação depois de 04 anos e meio presidindo a igreja? Ficaria agora 02 anos afastado do ministério sem razão? E a minha chamada? E o meu compromisso diante de Deus e da igreja? Quem me chamou foi Deus e não o homem. Não poderia deixar que o homem me impedisse de cumprir o meu ministério sem causa. 25 anos depois iria parar? Por que? Estaria agora em Salvador, como culpado, e nunca mais iria ao campo enquanto permanecer esse sistema.

Me filiei a CONFRAMADEB NO DIA SEGUINTE, e iniciei no dia 20/06/13 um novo trabalho da Assembleia de Deus Missão em Filadélfia.
Não era para ser desse jeito, mas infelizmente, todos estão nas mãos do presidente. Agora sou chamado de rebelde e divisor.
Não dividi, pois entreguei a igreja no dia 10/06/13 e mudei da casa pastoral. Temos hoje cerca de 80 irmãos na Sede provisória. Deus abriu as portas de maneira maravilhosa. Já temos todos os equipamentos de som, 125 cadeiras, a igreja ganhou um veículo (que já foi vendido para compra do terreno) e o salão que congregamos foi cedido até a construção do templo. Já houve 04 decisões e no último evangelismo havia mais de cem pessoas participando do culto.
Já compramos um terreno para uma congregação, R$ 13.000,00  e o TERRENO PARA A SEDE, NO VALOR DE R$ 40.000,00.
Não pensem que essa lutar irá acabar com a minha saída da Ceadeb, se nós bem o conhecemos, sabemos que enquanto ele for o presidente, não haverá sossego no meu ministério.

                  5)     O que fazer agora
Orar, evangelizar e dar continuidade a Obra de Deus. Desejo que o Pr. Geazi Matos, cuide bem da igreja que tomou posse, pois é um povo amável, educado e próspero. Não quero guerra, pois somos da paz. E a nova Assembleia de Deus Missão em Filadélfia, pois é o mesmo povo e ministério, vamos continuar lutando contra as hostes espirituais da maldade. Empenhados em fazer valer a marca do Evangelho em nossa região.

Divulgação: www.jorgenilson.com

Nenhum comentário: