Seguidores

25 de jun de 2011

Ter Bíblia e orar em grupo é proibido

Os cristãos continuam a sofrer perseguição no Uzbequistão. Em maio, no leste do país, uma mulher foi espancada em sua casa por fazer parte de um grupo cristão. A agência de notícias Fórum 18 denunciou esse episódio, depois de ser informada por fontes locais que pediram anonimato. Vários hospitais também se recusaram a oferecer tratamento médico à mulher.

No país, até mesmo possuir uma bíblia pode ser considerado um crime grave. Um tribunal em Takesh ordenou que a cristã Galina Shemetova pagasse uma altíssima multa por ela ter dado uma bíblia para crianças a um amigo. Por essa razão, ela é acusada de proselitismo. Ela também foi espancada pela polícia.

Em 14 de abril, o cristão Anvar Rajapov foi condenado a uma multa 80 vezes maior que o seu salário mínimo, porque a polícia encontrou livros religiosos em sua casa. O tribunal de Tashkent não o notificou sobre a sentença, mas a polícia confiscou seu passaporte e o ameaçou de morte, caso ele apele da decisão judicial. Rajapov fez uma reclamação direta ao presidente do país, Islaim Karimov, e ao Supremo Tribunal Federal.

Também em Tashkent, em abril, a polícia e as forças especiais realizaram buscas para achar cristãos secretos, confiscando milhares de textos.

Em 26 de maio em Tashkent, a polícia prendeu cristãos por portarem bíblias e textos religiosos. Eles foram acusados de introduzir leitura religiosa imprópria e ilegítima.

A Comissão da Convenção das Nações Unidas contra a Tortura relatou que a violência no país, as torturas e ameaças contra a liberdade religiosa são “normais”. A lei sobre a liberdade religiosa torna ainda mais difíceis as reuniões e atividades cristãs nas casas.

NOTA: Glorifique a Deus por você, eu e muitos terem a oportunidade de ter e compartilhar da Palavra de Deus. Onde muitos não tem este privilegio e muitos tem mas a deturpam.

Fonte: AsiaNews – via: portasabertas – Tradução: Lucas Gregório – postinforgospel.com.br

Divulgação: www.jorgenilson.com

Nenhum comentário: