Seguidores

23 de jun de 2011

Urgente: corajoso juiz goiano está sofrendo retaliações e precisa de seu apoio

Caros amigos

A desembargadora Be­a­triz Fi­guei­re­do Fran­co anulou decisão do juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, que, defendendo a Constituição, anulou as uniões civis gays.

O juiz é um herói, porque fez o que o STF não fez: defendeu exatamente o que está na Constituição.

Quanto à desembargadora, é uma mulher com um currículo não muito limpo. Vejam:

http://www.estacaodanoticia.com/index/comentarios/id/10432

http://www.ojg.com.br/index.php?mod=article&cat=materiasdecapa&article=122&page_order=1&act=print

Ela, uma mulher que já deveria ter sido punida, não só anulou a decisão de um homem justo, mas também está agora pedindo punição para ele.

Para entender mais sobre esse caso, leiam o artigo neste link e confiram também todos os links.

Peço, por favor, que todos enviem mensagens de apoio ao nobre juiz diante de colegas juízes da espécie da desembargadora que se levantaram contra ele.

Abaixo, lhes mando modelo da mensagem a ser enviada.

Por favor, enviem o seguinte e-mail para: ouvidoria@tjgo.jus.br

Assunto: sobre o Juiz Jerônimo Pedro Villas Boas

Digníssimos Senhores:

Como cidadão desta República Democrática Brasileira gostaria de manifestar minha solidariedade ao Senhor Juiz Jerônimo Pedro Villas Boas, que, num ato de coragem, interpretou e declarou corretamente o conceito de família dito pela nossa Constituição Federal, mesmo que contrariando decisão (ideológica e política) do STF.

Juntamente com milhares de brasileiros, conforme tenho lido e ouvido a respeito desse caso, gostaria de deixar registrado meu apoio fraternal ao magistrado que, com sua livre convicção e independência funcional, próprios dos julgadores, exarou o seu entendimento em favor do conceito constitucional originário de família (que não poderia ser alterado sem o respectivo procedimento legislativo).

Rogo a esse mui digno Judiciário deste Estado de Goiás que tenha a mesma sensibilidade em favor do magistrado e o proteja de quaisquer retaliações de grupos de pressão política e da própria vaidade do STF. Que proteja, enfim, a própria essência deste Judiciário, cuja célula fundamental consiste na integridade de seus membros. Aliás, a garantia de liberdade, independência, imparcialidade e de todas as demais prerrogativas afetas aos magistrados de Goiás estão à mercê da postura deste Colendo Tribunal para com seus filhos.

A punição deve ser atribuída aos homens de má índole e aos malfeitores, e não às pessoas de bem, que andam em retidão e procuram agir segundo o que é certo, orientados pelo ideal de justiça.

E, confiante no elevado senso de justiça deste Alto Tribunal, manifesto-me, com meu profundo respeito.

Cordialmente,

(a) Assinatura


Divulgação: www.jorgenilson.com

Um comentário:

JUIZ FABIO NOBRE disse...

Esta denuncia e tantas outras piores que ha contra esta senhora, explica o fato da referida desembargadora desfazer da determinação do imaculado juiz Jeronyimo Pedro Vilas boas que, anulou a união estavel de dois gays em Goias. O que eu acho mais descabido é que apensar de todos supostos crimes cometidos por esta senhora, ainda haja por parte dela coragem para pedir pinição para um juiz que agiu corretamente observando a constituição, enquanto ela que comete supostas leviandades e envergonha o judiciario continua impune, pura HIPÓCRISIA!